Porto Velho (RO) sábado, 23 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

AMORIM RECLAMA REGULARIZAÇÃO DO SETOR PRIMÁRIO


O deputado federal Ernandes Amorim (PTB/RO), em pronunciamento na tribuna da Câmara, na tarde de segunda feira, alertou para a necessidade do governo federal desenvolver programas voltados à regularização das atividades econômicas do setor primário em Rondônia, junto aos investimentos previstos para o setor elétrico no Estado, no âmbito do PAC.

Amorim lembrou que estas atividades dependem da utilização de recursos naturais sob controle da União, citando a regularização fundiária e a regularização ambiental das propriedades rurais, a regularização da atividade de extração madeireira, e a regularização da garimpagem. Segundo o deputado, a omissão dos órgãos competentes na regularização destas atividades, leva à marginalização da população envolvida, á exclusão social, e ao aumento da degradação ambiental.

"Não é preciso ser adivinho para dizer que o conflito pela terra e o desmatamento vão aumentar com a internação dos recursos previstos para as hidrelétricas do Madeira, se o governo não trabalhar para regularizar as atividades do setor primário da economia", destacou o deputado.

Amorim lembrou ainda que a regularização ambiental das propriedades rurais pode conduzir a um amplo programa de reflorestamento em mais de 1 mihão e 500 mil hectares. "Já existe um acordo assinado entre o Estado e o Ministério do Meio Ambiente, que prevê o financiamento do governo federal para a reposição da reserva legal, necessária à regularização ambiental das propriedades rurais, mas nada foi feito para implementar este programa", disse.

O parlamentar acrescentou que a regularização fundiária, e a regularização ambiental das propriedades rurais, permite  o financiamento do BASA para a modernização da agricultura e da pecuária, gerando mais emprego e produção em menos área convertida de floresta para uso alternativo. "Mas o que assistimos, é o BASA emprestar para infra-estrutura e compra de carros, porque os produtores não possuem a licença ambiental, enquanto aumenta o desmatamento para a agricultura de subsistência e a pecuária extensiva", alertou. 

Em relação a garimpagem, o deputado observou que a Constituição prevê ao Poder Público a criação de áreas de garimpagem, e o favorecimento da organização dos garimpeiros em cooperativas, com prioridade para obtenção dos direitos minerário aonde os garimpeiros atuem. "Mas o que se verifica é a omissão dos órgãos da administração, que não favorecem a organização dos garimpeiros e encaminham suas cooperativas para o DNPM criar as áreas de garimpagem.  O resultado é a marginalização do setor, que fica sujeita a propinas", disse.

Mais Sobre Política

Presidente da Assembleia Legislativa assina homologação do concurso público

Presidente da Assembleia Legislativa assina homologação do concurso público

Laerte Gomes assinou a homologação; passo seguinte é criar comissão para proceder a convocaçãoA última etapa do concurso público da Assembleia Legis

Deputado Coronel Chrisóstomo pede maior celeridade na regularização fundiária de Rondônia

Deputado Coronel Chrisóstomo pede maior celeridade na regularização fundiária de Rondônia

Em reunião com o presidente do INCRA, General Jesus Correia, na última quinta-feira (21), o deputado federal Coronel Chrisóstomo solicitou maior cel

Senador Marcos Rogério visita Sindicato dos Jornalistas e apresenta seus projetos

Senador Marcos Rogério visita Sindicato dos Jornalistas e apresenta seus projetos

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Rondônia (Sinjor), na manhã desta quinta-feira (21), recepcionou em sua sede, em Porto Velho, o senador M

ANEEL vai analisar o aumento da energia - Especialistas em tiro no pé - SEDUC não chama 1.700 emergenciais

ANEEL vai analisar o aumento da energia - Especialistas em tiro no pé - SEDUC não chama 1.700 emergenciais

UMA TÊNUE LUZ NO FIM DO TÚNEL: ANEEL VAI ANALISAR DE NOVO O AUMENTO ABUSIVO DA ENERGIA ELÉTRICA EM RONDÔNIA.Ainda é tênue. Fraquinha. Pouco mais que u