Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política

A QUESTÃO DO LEITE - Rondônia produz dois milhões de litros diariamente




O Estado de Rondônia conta com uma produção diária de quase 2 milhões de litros de leite, envolvendo milhares de pequenos produtores - que tem investido muito para melhorar a qualidade do produto -, a redução do preço pago pelos laticínios tem ocasionado enormes prejuízos a cadeia produtiva e ao próprio comércio das cidades, que já se ressentem nas suas vendas. 

Nosso estado já tem uma das maiores bacias leiteiras do país e atende com suas exportações os grandes mercados consumidores dos estados do centro-sul. O leite e seus derivados, assim como a agronegócio em geral, têm elevado o PIB nos últimos anos e a recente queda nos preços gerou uma gritaria que ecoa de Nova Mamoré á Rolim de Moura. 

Sob acusações de formação de cartéis os laticínios se defendem. Na Assembléia Legislativa, em defesa dos produtores, foi requerida uma Comissão Parlamentar de Inquérito -CPI para investigar o que está ocorrendo, com base em denuncias da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado de Rondônia- Fetagro. Seus dirigentes acusam as empresas de realizarem reuniões secretas para formar cartel e ditar preços no estado. As acusações chegam até a sonegação de impostos. 

A grita dos produtores rondonienses tem razão de ser. Para início de tudo, os laticínios recebem, nas contas da entidade que representa o segmento produtivo, até 85 por cento de subsídios, de um outro lado constatou-se a mais drástica redução no pagamento por litro em Rondônia: R$ 0,15 por litro. Sobram razões para os protestos: os fornecedores nunca sabem o preço real que vão receber pelo produto, sendo surpreendidos a cada semana pelas alterações nas regras do jogo. 

Do lado patronal, respondendo pelos interesses dos laticínios, a entidade alega que as acusações dos produtores carecem de fundamento. Vão mais longe ainda: alegam que quando pagam preços maiores ninguém reclama e, o que está ocorrendo decorre da função das leis de mercado. No tocante a acusação de reuniões secretas, a entidade representativa esclarece que são encontros cotidianos e transparentes, que visam à discussão da realidade do mercado, monitorado diariamente também nos grandes centros. Não conseguem explicar, no entanto, o preço único firmado pelos empresários do ramo, o que caracteriza claramente a cartelização. 

Ao meio de toda confusão começam as discussões a Assembléia Legislativa abre sua CPI na próxima terça-feira visando investigar o que está ocorrendo. 

Fonte: Carlos Sperança/Gentedeopinião

Mais Sobre Política

Polícia Federal deflagrou a Operação Grand Bazaar, que  investiga fraude em fundos de pensão

Polícia Federal deflagrou a Operação Grand Bazaar, que investiga fraude em fundos de pensão

Por determinação do Supremo Tribunal Federal, a Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (21) a Operação Grand Bazaar, visando desarticular um “esquema cri

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Ministério Público realiza reunião sobre os bairros Conceição e Flamboyant após intervenção de Cristiane Lopes

Após a vereadora Cristiane Lopes (PP) ir até o Ministério Público Estadual (MP/RO), para relatar os problemas das obras de pavimentação dos bairros Fl

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mariana Carvalho apresenta declaração sobre cobertura universal de saúde em assembleia da União Interparlamentar

Mais de 1700 parlamentares e parceiros da ONU e da sociedade civil de todo o mundo estão reunidos em Belgrado, na Sérvia, onde acontece a 141ª Assembl

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

Erro na tabela de vencimentos dos professores volta a ser discutido na Comissão de Educação

A Comissão de Educação e Cultura (CEC), da Assembleia Legislativa, se reuniu na manhã desta quarta-feira (16), para deliberar projetos e voltou a di