Porto Velho (RO) sábado, 18 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Ypióca se prepara para entrar no mercado de álcool combustível


Claudio de Souza - Agência O GloboRIO - A tradicional fabricante de cachaça Ypióca se prepara para entrar no mercado de combustíveis no ano que vem. O grupo do Nordeste já expandiu a plantação de cana-de-açúcar no Ceará para, na próxima colheita, começar a comercializar álcool combustível.A produção de álcool deve começar em julho do ano que vem, no início da safra de 2007, na destilaria de Paraipaba (CE), a 60 quilômetros de Fortaleza, que tem capacidade de 120 mil litros por dia. A partir de 2008 ou 2009, o grupo Ypióca deverá começar a fabricar o álcool também no Rio Grande do Norte, na destilaria de Ceará Mirim, a 60 quilômetros de Natal.A segunda unidade a produzir álcool tem capacidade ainda maior, de 180 mil a 200 mil litros por dia de álcool. O presidente do grupo, Everardo Telles, explica que a idéia é vender o produto no Ceará, onde 90% do mercado é abastecido por álcool comprado em outros estados.Aproveitamos o momento da demanda de álcool. Acreditamos que, nos próximos 20 a 30 anos, o álcool vai ser o combustível da modaTelles conta que essas duas destilarias, que atualmente produzem somente aguardente, já foram montadas com linhas de produção de álcool. A de Paraipaba foi construída há 10 anos e a de Ceará Mirim, em 2002. Entretanto, agora com o crescimento do mercado de álcool e ampliação da plantação da cana de 4 mil hectares para 6,5 mil, que proporcionará excedente da matéria-prima, é que a empresa decidiu iniciar a produção do combustível. - Aproveitamos o momento da demanda de álcool. Acreditamos que, nos próximos 20 a 30 anos, o álcool vai ser o combustível da moda - explicou Telles, ressaltando que, os planos para o álcool não influenciarão a produção de aguardente, que responde por 85% do faturamento do grupo atualmente e que continuará a ser o carro-chefe da empresa.Para ampliar a produção de cana-de-açúcar e viabilizar a produção de álcool, Telles conta que a empresa está investindo R$ 4 milhões no Ceará e planeja aplicar mais R$ 5 milhões no Rio Grande do Norte. Nos dois complexos de destilarias, de Paraipaba e de Ceará Mirim, a companhia investiu cerca de R$ 40 milhões na construção e montagem.Telles conta que todo o grupo só faz investimentos com recursos próprios e não pede financiamento para seus projetos. Por este motivo, ele explica que talvez o início da produção de álcool no Rio Grande do Norte só ocorra em 2009. Para a produção no Ceará, no entanto, ele garante que a cana já foi plantada e que a produção do álcool não será adiada. O objetivo do grupo com o novo projeto é a diversificação dos negócios do grupoO objetivo do grupo com o novo projeto, segundo Telles, é a diversificação dos negócios do grupo, que comercializa também a marca Naturágua (água mineral) e vinhos. Além do setor de bebidas, a Ypióca tem um braço agropecuário, com produção de grãos (milho, feijão e sorgo), gado (bovino, suíno e caprino) e piscicultura.O executivo ressalta que outra característica da companhia é a verticalização. Na área de aguardentes, por exemplo, a Ypióca atua desde a plantação da cana-de-açucar até a produção das embalagens e a entrega do produto no exterior.O grupo tem ainda uma fábrica de garrafas pet, para engarrafamento de seus próprios produtos, transportadora (também para o transporte de suas próprias mercadorias) e ainda uma fábrica de embalagens de papel e papelão. Nesta última metade da produção é para uso próprio.

Mais Sobre Política - Nacional

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

BLOG NOCAUTECom informações do Poder 360A Editora Abril, que já foi a maior do Brasil, acumulou dívidas de cerca de R$ 1,6 bilhão. Só na semana passad

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di