Porto Velho (RO) terça-feira, 25 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Vôo 1907: caixas-pretas confirmam que transponder do Legacy estava inoperante


Agência O Globo BRASÍLIA - As caixas-pretas do Boeing e do Legacy confirmam: o transponder do jato da Excel Aire estava inoperante no momento da colisão com a aeronave da Gol e Legacy se comunicou com torre de controle de Brasília pouco antes de sobrevoar a capital federal. As informações foram dadas nesta quinta-feira pelo ministro da Defesa, Waldir Pires, sobre o resultado da análise das caixas-pretas. O trabalho foi feito em Ottawa, no Canadá, e chegou nesta quarta ao Rio, trazido pelo presidente da comissão que investiga o acidente, o coronel Rufino Antônio Ferreira. Depois de conversar com Rufino, o ministro disse que a transcrição das caixas-pretas confirma que o transponder do Legacy não estava em operação no momento da colisão. Mas ainda não há confirmação se o aparelho estava desligado ou quebrado ou se houve interrupção por causa de uma pane do avião. - Não se sabe se estava desligado, se havia uma interrupção decorrente de uma pane. As comunicações não se deram e o transponder não estava funcionando - revelou Waldir Pires, em entrevista no Aeroporto Tom Jobim, no Rio. O ministro também afirmou que houve uma comunicação entre o piloto do Legacy e o centro de controle de vôo antes de passar por Brasília. O piloto teria comunicado que voava a 37 mil pés. Segundo o ministro Waldir Pires os operadores de vôo sabiam da posição, mas esperavam que o jato cumprisse o plano de vôo baixando para 36 mil pés entre Brasília e a posição Teres. - A primeira posição de qualquer piloto é cumprir o plano de vôo - disse Pires. A comissão que investiga o acidente ainda vai complementar a análise das caixas-pretas com outros dados e com novos depoimentos. Dia 29 de setembro, um Boeing 737-800 da Gol e um jato Legacy se chocaram no norte do Mato Grosso, provocando a morte de 154 pessoas, a maior tragédia da aviação comercial brasileira. Investigações O delegado da Polícia Federal Renato Sayão, responsável pelo inquérito que investiga o acidente, esteve no Cindacta (Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo) de Brasília nesta quarta-feira. Os técnicos mostraram a ele a reconstituição do trajeto das duas aeronaves. Sayão ainda vai buscar outras informações antes de ouvir os controladores de vôo das torres de controle de Manaus, Brasília e São José dos Campos. Nesta sexta-feira, ele vai ouvir um técnico da Embraer, fabricante do Legacy, que explicará o funcionamento do avião e o plano de vôo, elaborado pela empresa brasileira para os pilotos americanos. Ainda faltam duas vítimas a serem resgatadas O Instituto Médico Legal de Brasília confirmou a identificação de 152 vítimas ( veja a lista completa aqui). Duas ainda faltam ser resgatadas. E a diretora da Divisão de Comunicação da Polícia Civil do Distrito Federal, delegada Valéria Raquel Martirena, admitiu nesta segunda a possibilidade de que as equipes de busca no local do acidente não consigam mais localizar o restante dos corpos das vítimas . As buscas pelas últimas duas vítimas e pelo cilindro de voz prosseguem. O equipamento tem que ser enviado ao Canadá para a transcrição dos diálogos entre a tripulação do Boeing. O efetivo de homens no resgate foi reduzido na Fazenda Jarinã.

Mais Sobre Política - Nacional

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu

Jair Bolsonaro envia projeto que regulamenta exploração de terras indígenas

Jair Bolsonaro envia projeto que regulamenta exploração de terras indígenas

O presidente Jair Bolsonaro apresentou nesta quarta-feira (5) um projeto de lei (PL) para regulamentar a exploração de atividades econômicas em terras

Carta aberta ao Congresso Nacional pelas aprovações da PEC nº 108 de 2019ª

Carta aberta ao Congresso Nacional pelas aprovações da PEC nº 108 de 2019ª

Nos últimos anos voltou à tona a discussão sobre o excesso de regulamentação profissional no Brasil, numa   verdadeira afronta ao disposto no art. 5º,