Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

TSE: novas regras tornaram eleições mais baratas


Agência O GloboBRASÍLIA - O corregedor-geral eleitoral, ministro César Asfor Rocha, afirmou nesta terça-feira que as eleições deste ano foram "marcadas pela transparência e por uma redução dos gastos de campanha que pode ter chegado a 40% em relação a 2002". A principal razão dessa queda, segundo ele, foi a Lei 11.300/06, aprovada em abril pelo Congresso, onde ficou conhecida como "minirreforma eleitoral".Apesar de ressaltar que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda não fechou os números das despesas dos candidatos, ele acredita que o resultado ficará bem abaixo dos outros anos.- A lei tornou a prestação de contas melhor e reduziu os gastos de campanha. Com isso, tivemos uma eleição limpa e tranqüila, que alguns confundiram com uma eleição morna - disse Rocha.O cálculo definitivo dos gastos só será feito quando o TSE receber todas as prestações de contas dos candidatos, o que, de acordo com as regras atuais, deve ocorrer até 30 dias após as eleições. A Lei 11.300/06 obrigou os partidos e candidatos a apresentarem duas parciais de despesas, em agosto e setembro, antes de divulgarem as suas contas finais.Entre os dispositivos da nova lei que forçaram a redução das despesas de campanha, segundo o corregedor-geral, estão os que proíbem os showmícios, a distribuição de brindes (camisetas, bonés, chaveiros, canetas, entre outros) e o uso de outdoors. Rocha também destacou a proibição de qualquer tipo de doação, pelos candidatos, a pessoas físicas ou jurídicas.Segundo ele, as medidas também fizeram cair a distância entre candidatos ricos e pobres.- A lei diminuiu as despesas para os candidatos e partidos, o que reduziu a necessidade de receita - disse o corregedor-geral do TSE.Rocha destacou ainda os pontos da lei que instituíram novas formas de prestação de contas. Os candidatos e os comitês financeiros dos partidos tiveram que se registrar no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) e abrir uma conta bancária para receber as doações, que só puderam ser feitas em cheque nominal ou por transferência bancária, métodos que facilitam a identificação do doador.Os candidatos também foram obrigados a divulgar pelo site do TSE, na internet, um relatório discriminando os recursos usados na campanha. Os dados finais também ficarão disponíveis na rede mundial de computadores. Para o corregedor-geral todas essas medidas, "se não extinguiram de vez, pelo menos minimizaram" o uso do caixa dois nessas eleições.- O saldo da lei foi extremamente positivo. Foi uma campanha mais transparente e barata, baseada em proposições e não naquela orgia de propagandas que se via no passado - disse o deputado Moreira Franco (PMDB-RJ). Relator do projeto da minirreforma eleitoral na Câmara, Franco considera que as modificações introduzidas pela Lei 11300 vieram para ficar.Para ele, o passo lógico agora é a aprovação de novos dispositivos na legislação eleitoral que aprofundem ainda mais os mecanismos de transparência das contas de campanha, como a fixação de um teto de gastos para todos os candidatos.- É uma nova luta política, e a sociedade terá que cobrar - disse o deputado.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que