Porto Velho (RO) domingo, 19 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

TSE considera legítimas doações de cinco empresas ao comitê financeiro do PT


Agência O GloboBRASÍLIA - Plenário do TSE retomou, por volta das 23h, o julgamento da primeira parte do voto do ministro Gerardo Grossi, quanto à prestação de contas do comitê financeiro nacional do Partido dos Trabalhadores. O Plenário debate se a doação, por parte de cinco empresas - MBR, Caemi, CSN, construtora OAS e Tractebel - acionistas de concessionárias públicas, seria legal ou não.Os ministros Marco Aurélio, presidente da Corte, Carlos Ayres Britto e Cesar Asfor Rocha acompanharam o ministro Gerardo Grossi, considerando legítimas as doações, já que as empresas doadoras não podem ser consideradas concessionárias públicas.Os ministros José Delgado e Cezar Peluso votaram pela inadmissibilidade das doações por parte dessas cinco empresas.O ministro Gerardo Grossi prossegue na leitura dos demais itens de seu voto.

Mais Sobre Política - Nacional

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

BLOG NOCAUTECom informações do Poder 360A Editora Abril, que já foi a maior do Brasil, acumulou dívidas de cerca de R$ 1,6 bilhão. Só na semana passad

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di