Porto Velho (RO) terça-feira, 2 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

TSE considera legítimas doações de cinco empresas ao comitê financeiro do PT


Agência O Globo BRASÍLIA - Plenário do TSE retomou, por volta das 23h, o julgamento da primeira parte do voto do ministro Gerardo Grossi, quanto à prestação de contas do comitê financeiro nacional do Partido dos Trabalhadores. O Plenário debate se a doação, por parte de cinco empresas - MBR, Caemi, CSN, construtora OAS e Tractebel - acionistas de concessionárias públicas, seria legal ou não. Os ministros Marco Aurélio, presidente da Corte, Carlos Ayres Britto e Cesar Asfor Rocha acompanharam o ministro Gerardo Grossi, considerando legítimas as doações, já que as empresas doadoras não podem ser consideradas concessionárias públicas. Os ministros José Delgado e Cezar Peluso votaram pela inadmissibilidade das doações por parte dessas cinco empresas. O ministro Gerardo Grossi prossegue na leitura dos demais itens de seu voto.

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu