Porto Velho (RO) quinta-feira, 18 de abril de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Situação volta ao normal no aeroporto de Brasília


Ailton de Freitas e Luiz Cláudio de Cast - Agência O GloboBRASÍLIA - A movimentação no Aeroporto Internacional de Brasília nesta sexta-feira é bem menor do que ontem, e há poucas pessoas nos guichês para fazer o check-in. Doze vôos foram cancelados, mas a Infraero informou que os cancelamentos não têm relação com a crise nos aeroportos, e são normais nos dias seguintes a feriados, quando a procura cai. Estão sendo registrados pequenos atrasos nas decolagens e aterrissagens, também considerados dentro da normalidade. Não há registro de incidentes nem tumultos, como vinha ocorrendo nos últimos dias nos saguões e balcões das empresas.Às 10h40m, havia 24 aeronaves estacionadas no pátio do aeroporto, 19 da TAM, 3 da Gol, uma da BRA e uma da Ocean Air. As aterrissagens estão ocorrendo em intervalos próximos a dois minutos. Uma aeronave aterrisou às 10h44m e outra às 10h46m. Às 10h45m, foi autorizada uma decolagem, e outra quatro minutos depois, tempo considerado normal. No meio da crise, os intervalos entre as decolagens chegou a ultrapassar 10 minutos.Na madrugada de quinta-feira, a Aeronáutica interviu na operação-padrão dos controladores, que haviam aumentado significativamente o intervalo entre as decolagens. O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno, determinou a convocação de 149 controladores de vôo em Brasília para desafogar o tráfego aéreo, que segundo ele estava "completamente paralisado". Os controladores foram ameaçados de punição, incluindo prisão, se não atendessem ao chamado da Aeronáutica.Depois de uma teleconferência com o ministro da Defesa, Waldir Pires, o diretor-técnico do Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Proteção ao Vôo, Ernandes Pereira, garantiu que a operação-padrão seria suspensa e que a situação voltaria à normalidade. Segundo ele, o governo criará um grupo de trabalho para atender às reivindicações da categoria, como a contratação de pessoal e a desmilitarização do sistema de controle do tráfego aéreo.Em outra medida para enfrentar o colapso no sistema, o Diário Oficial da União publica nesta sexta-feira a medida provisória que autoriza o Ministério da Defesa a contratar temporariamente "pessoal imprescindível ao controle do tráfego aéreo". A contratação será de no máximo 60 pessoas, não poderá passar de 31 de dezembro de 2007 e será feita por meio de processo seletivo simplificado. Caso a urgência impeça a realização de processo seletivo, a contratação poderá ser feita por meio de análise de currículo, desde que comprovada "notória capacidade técnica profissional", de acordo a MP.O Diário Oficial também traz resolução da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que autoriza a ampliação em três horas e meia do horário de funcionamento do Aeroporto Internacioanl de Congonhas (SP), que ficará aberto até 1h30m da madrugada até 1º de dezembro. O aeroporto é responsável por 16% do movimento de usuários da aviação civil brasileira.

Mais Sobre Política - Nacional

Decreto de Jair Bolsonaro extingue centenas de canais de participação social em políticas públicas

Decreto de Jair Bolsonaro extingue centenas de canais de participação social em políticas públicas

No pacote divulgado ontem (11) para marcar os 100 dias de governo, o presidente Jair Bolsonaro assinou o Decreto 9.759, que pretende diminuir de 700 p

Senador Confúcio Moura faz intervenção e ministro da Saúde manterá tratamento de saúde especial aos indígenas

Senador Confúcio Moura faz intervenção e ministro da Saúde manterá tratamento de saúde especial aos indígenas

Diversas lideranças indígenas procuraram os vereadores Joveci do Pacarana (PSDB) e Adão Salvatico (PRB), em Espigão do Oeste, para tentar impedir a ex

Violência Doméstica contra mulher pode implicar em indenização

Violência Doméstica contra mulher pode implicar em indenização

Mulheres vítimas de violência doméstica estão mais perto de conquistar direito à indenização por danos morais. Pelo texto do Projeto de Lei 1380/19, q

O presidente Jair Bolsonaro admite: Pressão derrota Capitalização na Previdência

O presidente Jair Bolsonaro admite: Pressão derrota Capitalização na Previdência

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o regime de capitalização, um dos pilares da proposta de reforma da Previdência idealizada pelo ministro da Ec