Porto Velho (RO) quinta-feira, 24 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Serra: gestão técnica de olhos nas eleições de 2


Flavio Freire - Agência O GloboSÃO PAULO - Ao assumir o governo de São Paulo, José Serra (PSDB) começa a pavimentar o caminho que deve percorrer até uma possível indicação do PSDB para disputar a eleição presidencial em 2010. Serra deu o primeiro passo para cacifar seu nome ao montar nas últimas semanas uma equipe de secretários de perfil mais técnico que político. O objetivo seria o de encarar a disputa daqui a quatro anos tendo em mãos um histórico de gestão pública que o equipare a dois possíveis adversários dentro do partido: o governador reeleito de Minas, Aécio Neves, e o ex-governador paulista Geraldo Alckmin, que também devem postular o cargo.No partido e entre os aliados de Serra, o assunto 2010 é praticamente proibido. O tucano não quer associar a sua imagem à de um político que abandonaria mandatos para disputar cargos mais altos. Serra deixou a prefeitura de São Paulo para concorrer ao governo, mesmo depois de prometer, na campanha municipal, que exerceria o cargo até o final.- Não existe a história de 2010. Mas o Serra está credenciado para qualquer coisa - diz o atual presidente da Associação Comercial de São Paulo e futuro secretário estadual do Trabalho, o empresário Guilherme Afif Domingos.O caráter técnico da equipe, porém, acompanha uma linha administrativa que Serra adota desde que assumiu os primeiros cargos públicos. Foi assim nos ministérios do Planejamento e Saúde, ocasião em que foi premiado como gestor. Na Saúde, Serra deu início a um dos principais programas de combate à Aids de todo o mundo.Sobre o Secretariado, amigos dizem que ele ouviu sugestões de todos os lados, mas que tomou a decisão final sozinho. Um dos primeiros escolhidos foi Mauro Ricardo da Costa, para a pasta da Fazenda. A partir daí, vieram as nomeações de cunho técnico. Para a Agricultura, escolheu João Sampaio, presidente da Sociedade Rural Brasileira e ex-presidente da Associação de Produtores de Borracha de Mato Grosso. Dilma Pena, atual coordenadora da revisão do Plano Diretor do município de São Paulo, ocupará a Secretaria de Energia e Saneamento.A segurança ficará com Ronaldo Augusto Bretas Marzagão, que foi assessor técnico do gabinete de Segurança Pública no governo de Franco Montoro, em São Paulo. Um dos mais renomados promotores do país, Luiz Antonio Guimarães Marrey será o secretário de Justiça, enquanto a Saúde ficará com o atual secretário estadual da pasta, Luiz Roberto Barradas Barata, conhecido por sua eficiência administrativa.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que