Porto Velho (RO) domingo, 20 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Senadores não apresentam documentos e podem não tomar posse


Agência O GloboBRASÍLIA - Até o momento, apenas os senadores eleitos Jaime Campos (PFL- MT) e Eliseu Resende (PFL-MG) apresentaram à Secretaria Geral da Mesa do Senado a documentação exigida para que possam tomar posse em 1º de fevereiro. O secretário-geral da Mesa, Raimundo Carreiro, disse que a secretaria já enviou duas correspondências pedindo que eles entreguem a documentação.- Sem a documentação exigida pela Constituição e pela legislação, é impossível tomar posse - alertou o secretário-geral. Para serem empossados, os eleitos devem entregar à Secretaria-Geral da Mesa o diploma dado pelos TREs dos estados pelos quais foram eleitos, a declaração de bens e de renda, a cópia da sua declaração de imposto de renda referente ao ano anterior, bem como a do cônjuge e declaração de atividades econômicas ou profissionais.Os senadores eleitos devem ainda apresentar declaração de interesse - exigência do Código de Ética - na qual se declare impedido de participar em discussão e votação de determinadas matérias, caso possa contemplar algum interesse do parlamentar.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul