Porto Velho (RO) domingo, 24 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Procurador da República denuncia três parlamentares


Agência O Globo BRASÍLIA - O procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, apresentou, nesta quinta-feira, ao Supremo Tribunal Federal denúncias contra três parlamentares - dois deputados e um senador - por desvio de verbas públicas, contratações irregulares e crimes contra a ordem tributária. Os acusados são os deputados José Janene (PP-PR) e João Correia (PMDB-AC), e o senador Francisco de Assis de Moraes Souza (PMDB-PI), o Mão Santa.Janene responderá por crimes contra a ordem tributária,com base em uma investigação da Delegacia da Receita Federal em Londrina (PR), que apurou irregularidades na declaração de imposto de renda do parlamentar no período entre 1996 e 1999. A dívida com os cofres públicos é de R$ 5,7 milhões.Entre as irregularidades encontradas estão omissão de aumento do patrimônio e falta de comprovação de origem de valores declarados à Receita. A investigação também apontou irregularidades na declaração de rendimentos e bens da esposa e das duas filhas do deputado. Parte dos bens declarados por elas na verdade foram adquiridos por José Janene, que não informou as aquisições à Receita.João Correia é acusado de desviar dos cofres da Assembléia Legislativa do estado, em proveito próprio, verbas públicas destinadas ao serviço postal e passagens aéreas, além de não informar esses rendimentos à Receita Federal entre 1996 e 1998, quando era deputado estadual.Assim como Janene, João Correia foi citado no relatório da CPI dos Sanguessugas, mas escapou da cassação.Já o senador o Mão Santa teria contratado assessores fantasmas para benefício eleitoral na época em que era governador do estado do Piauí, em 1998. Entre os contratados estão vereadores, prefeitos e ex-prefeitos de vários municípios daquele estado e presidentes de diretórios de partidos políticos.Além de Mão Santa, foram denunciados outros três integrantes da administração estadual: João Madison Nogueira, ex-secretário de governo do Piauí, Magno Pires Alves Filho, ex-secretário de administração do estado, e José Mendes Mourão Filho, ex-coordenador de Recursos Humanos.De acordo com a Procuradoria-Geral da República, uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do estado do Piauí constatou que as contratações foram feitas informalmente e aumentaram em 275% a despesa com pessoal. Os contratados nunca teriam prestado qualquer serviço à administração estadual.

Mais Sobre Política - Nacional

Oscar Maroni elogia Sérgio Moro e diz estar otimista com o novo governo

Oscar Maroni elogia Sérgio Moro e diz estar otimista com o novo governo

O empresário Oscar Maroni, fala sobre politica, economia e empreendedorismo e se diz esperançoso sobre o futuro do país Oscar Maroni, empresário nos s

Igreja Católica reage à ofensiva do governo: Evaristo Pascoal Spengler. "Só vimos na ditadura"

Igreja Católica reage à ofensiva do governo: Evaristo Pascoal Spengler. "Só vimos na ditadura"

A Igreja Católica começa a reagir à ação de espionagem do governo Bolsonaro contra o Sínodo da Amazônia que terá como ponto culminante um encontro no

Senador Marcos Rogério diz que PEC sobre aborto deve ser debatida na CCJ

Senador Marcos Rogério diz que PEC sobre aborto deve ser debatida na CCJ

O senador Marcos Rogério (RO) disse que a proposta de emenda à Constituição (PEC 29/2015) que altera o artigo 5º da Constituição para determinar a “in

Ciro Gomes é vaiado e responde: “O LULA TÁ PRESO, BABACA”

Ciro Gomes é vaiado e responde: “O LULA TÁ PRESO, BABACA”

Ciro Gomes repetiu o que fez seu irmão Cid no segundo turno das eleições e chamou um militante do PT de "babaca", nesta quinta-feira (7), durante a Bi