Porto Velho (RO) terça-feira, 21 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Procurador da República denuncia três parlamentares


Agência O Globo BRASÍLIA - O procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, apresentou, nesta quinta-feira, ao Supremo Tribunal Federal denúncias contra três parlamentares - dois deputados e um senador - por desvio de verbas públicas, contratações irregulares e crimes contra a ordem tributária. Os acusados são os deputados José Janene (PP-PR) e João Correia (PMDB-AC), e o senador Francisco de Assis de Moraes Souza (PMDB-PI), o Mão Santa.Janene responderá por crimes contra a ordem tributária,com base em uma investigação da Delegacia da Receita Federal em Londrina (PR), que apurou irregularidades na declaração de imposto de renda do parlamentar no período entre 1996 e 1999. A dívida com os cofres públicos é de R$ 5,7 milhões.Entre as irregularidades encontradas estão omissão de aumento do patrimônio e falta de comprovação de origem de valores declarados à Receita. A investigação também apontou irregularidades na declaração de rendimentos e bens da esposa e das duas filhas do deputado. Parte dos bens declarados por elas na verdade foram adquiridos por José Janene, que não informou as aquisições à Receita.João Correia é acusado de desviar dos cofres da Assembléia Legislativa do estado, em proveito próprio, verbas públicas destinadas ao serviço postal e passagens aéreas, além de não informar esses rendimentos à Receita Federal entre 1996 e 1998, quando era deputado estadual.Assim como Janene, João Correia foi citado no relatório da CPI dos Sanguessugas, mas escapou da cassação.Já o senador o Mão Santa teria contratado assessores fantasmas para benefício eleitoral na época em que era governador do estado do Piauí, em 1998. Entre os contratados estão vereadores, prefeitos e ex-prefeitos de vários municípios daquele estado e presidentes de diretórios de partidos políticos.Além de Mão Santa, foram denunciados outros três integrantes da administração estadual: João Madison Nogueira, ex-secretário de governo do Piauí, Magno Pires Alves Filho, ex-secretário de administração do estado, e José Mendes Mourão Filho, ex-coordenador de Recursos Humanos.De acordo com a Procuradoria-Geral da República, uma auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do estado do Piauí constatou que as contratações foram feitas informalmente e aumentaram em 275% a despesa com pessoal. Os contratados nunca teriam prestado qualquer serviço à administração estadual.

Mais Sobre Política - Nacional

Marco Aurélio libera para votação denúncia de racismo contra Bolsonaro

Marco Aurélio libera para votação denúncia de racismo contra Bolsonaro

Ministro Marco Aurélio Mello, do STF, liberou para a inclusão na pauta da 1ª Turma da corte o julgamento contra o candidato da extrema-direita a presi

Morre Otavio Frias Filho, diretor de redação do jornal Folha de S. Paulo

Morre Otavio Frias Filho, diretor de redação do jornal Folha de S. Paulo

O diretor de redação do jornal Folha de S. Paulo, Otavio Frias Filho, morreu nesta terça-feira no Hospital Sírio-Libanês em São Paulo, vítima de um câ

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

BLOG NOCAUTECom informações do Poder 360A Editora Abril, que já foi a maior do Brasil, acumulou dívidas de cerca de R$ 1,6 bilhão. Só na semana passad

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';