Porto Velho (RO) sábado, 21 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Política não é balcão de negócios, diz Jarbas Vasconcelos



Protagonista de declarações que levaram o maior partido do país, o PMDB, a um racha político público, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) subiu hoje (3) à tribuna do Senado para reafirmar as críticas feitas à legenda em entrevista publicada pela revista Veja no último dia 14 de fevereiro, e avisar ao líder peemedebista no Senado, seu desafeto político, Renan Calheiros (PMDB-AL) que, após ser expulso da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), não aceitará indicação para qualquer outro colegiado na Casa.

Jarbas Vasconcelos foi categórico ao afirmar que, suas diferenças com Renan Calheiros foram determinantes para seu afastamento da CCJ.

O senador relembrou proposições relatadas por ele na comissão, durante o último biênio, e destacou, entre elas, o projeto de resolução que previa o afastamento preventivo dos membros da Mesa Diretora em caso de envolvimento em denúncias que pudessem resultar em perda de mandato, em 2006. "Ao defender esse instituto angariei a insatisfação, para dizer o mínimo, do então presidente da Casa, Renan Calheiros"

"Nem mesmo na ditadura tive meus direitos políticos cerceados, apesar de combatê-la diuturnamente", disse o senador em seu discurso. Sem citar nomes, Vasconcelos criticou a política nacional, dizendo que ela se transformou em um "balcão de negócios".

Pouco antes, o senador pernambucano citou as denúncias que envolvem a Fundação Real Grandeza, fundo de pensão dos funcionários de Furnas e da Eletronuclear. Na Câmara, assinaturas são colhidas para instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a gestão dos fundos de pensão de empresas estatais.

Vasconcelos fechou seu discurso propondo a criação de uma agência anticorrupção, com participação do Executivo, do Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público, do Tribunal de Contas da União  e representantes da sociedade civil. O senador defendeu ainda a retomada do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral.

Tensão

O discurso de Jarbas Vasconcelos foi ouvido por um plenário atento e tenso. O painel marcava que 73 senadores acompanhavam o pronunciamento, entre eles Renan Calheiros e o ex-líder da legenda, Waldir Raupp. O presidente do Senado, que também foi alvo de críticas por parte de Vasconcelos, José Sarney, se retirou minutos antes do início do pronunciamento.

Após o pronunciamento de Vasconcelos, diversos senadores falaram em apoio a ele. Parlamentares do PSDB, PT, DEM discursaram em favor do pernambucano. Do PMDB, apenas o senador Pedro Simon discursou. "A nação escuta com grande emoção o seu pronunciamento. Nós individualmente podemos somar. Seria muito importante uma manifestação da sociedade", opinou Simon. (Daniela Lima)

O senador gaúcho terminou seu aparte com um apelo: "Líder (Renan Calheiros), vamos olhar para frente.Se for o caso, eu abro mão de minha vaga. Mas vamos voltar o Jarbas para a CCJ". Nesse momento, os senadores fazem apartes sobre o discurso de Jarbas Vasconcelos.

Fonte: Congresso em Foco/Daniela Lima

 

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç