Porto Velho (RO) sábado, 31 de julho de 2021
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Política não é balcão de negócios, diz Jarbas Vasconcelos



Protagonista de declarações que levaram o maior partido do país, o PMDB, a um racha político público, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) subiu hoje (3) à tribuna do Senado para reafirmar as críticas feitas à legenda em entrevista publicada pela revista Veja no último dia 14 de fevereiro, e avisar ao líder peemedebista no Senado, seu desafeto político, Renan Calheiros (PMDB-AL) que, após ser expulso da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), não aceitará indicação para qualquer outro colegiado na Casa.

Jarbas Vasconcelos foi categórico ao afirmar que, suas diferenças com Renan Calheiros foram determinantes para seu afastamento da CCJ.

O senador relembrou proposições relatadas por ele na comissão, durante o último biênio, e destacou, entre elas, o projeto de resolução que previa o afastamento preventivo dos membros da Mesa Diretora em caso de envolvimento em denúncias que pudessem resultar em perda de mandato, em 2006. "Ao defender esse instituto angariei a insatisfação, para dizer o mínimo, do então presidente da Casa, Renan Calheiros"

"Nem mesmo na ditadura tive meus direitos políticos cerceados, apesar de combatê-la diuturnamente", disse o senador em seu discurso. Sem citar nomes, Vasconcelos criticou a política nacional, dizendo que ela se transformou em um "balcão de negócios".

Pouco antes, o senador pernambucano citou as denúncias que envolvem a Fundação Real Grandeza, fundo de pensão dos funcionários de Furnas e da Eletronuclear. Na Câmara, assinaturas são colhidas para instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a gestão dos fundos de pensão de empresas estatais.

Vasconcelos fechou seu discurso propondo a criação de uma agência anticorrupção, com participação do Executivo, do Legislativo, do Judiciário, do Ministério Público, do Tribunal de Contas da União  e representantes da sociedade civil. O senador defendeu ainda a retomada do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral.

Tensão

O discurso de Jarbas Vasconcelos foi ouvido por um plenário atento e tenso. O painel marcava que 73 senadores acompanhavam o pronunciamento, entre eles Renan Calheiros e o ex-líder da legenda, Waldir Raupp. O presidente do Senado, que também foi alvo de críticas por parte de Vasconcelos, José Sarney, se retirou minutos antes do início do pronunciamento.

Após o pronunciamento de Vasconcelos, diversos senadores falaram em apoio a ele. Parlamentares do PSDB, PT, DEM discursaram em favor do pernambucano. Do PMDB, apenas o senador Pedro Simon discursou. "A nação escuta com grande emoção o seu pronunciamento. Nós individualmente podemos somar. Seria muito importante uma manifestação da sociedade", opinou Simon. (Daniela Lima)

O senador gaúcho terminou seu aparte com um apelo: "Líder (Renan Calheiros), vamos olhar para frente.Se for o caso, eu abro mão de minha vaga. Mas vamos voltar o Jarbas para a CCJ". Nesse momento, os senadores fazem apartes sobre o discurso de Jarbas Vasconcelos.

Fonte: Congresso em Foco/Daniela Lima

 

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu