Domingo, 19 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

PFL quer explicações sobre presença de prefeitos em ato pró-Lula


Gerson Camarotti - Agência O Globo BRASÍLIA - O presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), vai pedir explicações dos diretórios regionais do partido no Rio e em Minas Gerais sobre a presença de prefeitos do partido em ato de apoio à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Brasília, na noite de quarta-feira. Lembrando que a determinação do partido é que todos os 828 prefeitos do PFL façam campanha para o tucano Geraldo Alckmin, ele disse que vai avaliar o que aconteceu: - Primeiro, quero saber a razão da presença de prefeitos do PFL no ato político de Lula. A recomendação do partido é de que todos, sem exceção, apóiem Alckmin - disse. O prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias (PT), rebateu a acusação do presidente do PFL no Rio e líder do partido na Câmara, Rodrigo Maia, de que o Palácio do Planalto tenha pressionado a prefeita de São Gonçalo, Maria Aparecida Panisset (PFL), a participar do ato suprapartidário de apoio à reeleição de Lula. Lindberg disse que Panisset foi convidada por ele e pelo prefeito de Niterói, Godofredo Pinto, para participar de um ato de apoio ao presidente. - Aparecida sabia que era um evento de apoio ao presidente Lula. Eu avisei. Acho que o prefeito Cesar Maia está preocupado pois não sabe como explicar o que aconteceu - disse o petista, referindo-se ao prefeito do Rio, que é pai de Rodrigo Maia. A assessoria de imprensa do Ministério das Relações Institucionais também informou que não houve pressão do Planalto e que todos os prefeitos participaram espontaneamente do ato. A assessoria informou que pode ter sido feito um contato do subchefe adjunto de Assuntos Federativos, Alexandre Padilha, para informar a mudança de local do encontro, inicialmente marcado para o Palácio da Alvorada, mas depois transferido para um hotel de Brasília. Há um mês, a prefeita protagonizou cenas de infidelidade explícita ao seu partido ao declarar abertamente apoio a Lula, em evento em São Gonçalo. Ela pagou o aluguel de 110 ônibus e liberou os servidores municipais para participar da cerimônia de lançamento da pedra fundamental do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) e do Centro de Inteligência de São Gonçalo no Clube Mauá. A cidade é o segundo maior colégio eleitoral do Rio de Janeiro, com cerca de 800 mil eleitores. Procurada pelo GLOBO, a prefeita não retornou a ligação. O caso de Panisset não foi o único que causou problemas ao PFL. Os dois prefeitos mineiros que participaram do evento esclareceram ao presidente regional do PFL, deputado Eliseu Resende (MG), que foram a Brasília convidados pelo ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, para tratar de projetos para seus municípios. - Os dois prefeitos do PFL foram convidados para discutir projetos para suas respectivas cidades com o ministro Walfrido Mares Guia. A idéia inicial não era participar de nenhum encontro com Lula. Só depois é que eles foram convidados para o ato político - disse o deputado Eliseu Resende. Ontem, Rodrigo Maia acusou o Planalto de ter pressionado os prefeitos a participar do ato de apoio à reeleição de Lula. O evento intitulado "Municípios com Lula e pelo Brasil" foi realizado na noite de quarta-feira e contou ainda com a presença de outros dois prefeitos do PFL: Warmilon Braga, de Pirapora (MG), e José Ferreira de Paula, de Itacarambi (MG). A presença dos três prefeitos pefelistas causou constrangimento à cúpula do partido, que apóia oficialmente o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin. Segundo Rodrigo Maia, a prefeita de São Gonçalo foi convocada para um evento oficial com Lula e foi surpreendida ao chegar em Brasília. Pelo relato de Panisset ao líder pefelista, ela foi convidada pelo subchefe adjunto de Assuntos Federativos do Palácio do Planalto, Alexandre Padilha. O órgão é vinculado ao ministro Tarso Genro, das Relações Institucionais. - A prefeita foi pressionada para ir ao evento de apoio a Lula. O Planalto usou a máquina pública para chantagear e pressionar prefeitos. A prefeita Aparecida Panisset foi convidada para ir num evento de governo e quando chegou a Brasília descobriu que era um ato de campanha - afirmou Rodrigo Maia. Segundo o líder pefelista, ele chegou a adverti-la para ter cuidado e não ser usada em evento político. - Aparecida me disse que estava sendo convocada para uma reunião com o presidente e explicou que na condição de prefeita não podia recusar - explicou Maia

Gente de OpiniãoDomingo, 19 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Domingo, 19 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)