Porto Velho (RO) quarta-feira, 20 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

PFL cobra multas de parlamentares que deixaram o partido


Agência O GloboBRASÍLIA - Com a saída de sete deputados e de um senador do partido, o PFL decidiu colocar em prática a decisão - tomada em 2005 - de cobrar uma multa dos parlamentares que deixarem a sigla. A multa, prevista do Estatudo do partido, chega a R$ 51,3 mil, porque é equivalente ao valor de quatro salários dos parlamentares, que ganham cerca de R$ 12,8 mil. O vice-líder do PFL na Câmara, deputado Rodrigo Maia (RJ), confirmou que o partido resolver tomar essa atitude.Segundo Rodrigo Maia, a multa está prevista no artigo 100 do Estatuto e, em 2005, a Executiva estabeleceu o seu valor. O PFL consultou juristas e ministros dos Tribunais, que teria considerada legal a medida do partido para punir a infidelidade partidária. Anteontem, a Executiva se reuniu e decidiu implantar a medida.Segundo a assessoria jurídica do partido, começaram a ser notificados sete deputados e ainda a senadora Roseana Sarney (MA). Na Mesa da Câmara, quatro deputados comunicaram sua saída do partido.O presidente nacional do PFL, Jorge Bornhausen, disse que a multa é legal porque está prevista no Estatuto. A assessoria jurídica diz que os parlamentares têm 15 dias para depositar o dinheiro e podem até sofrer ação judicial se não o fizerem.

Mais Sobre Política - Nacional

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p