Porto Velho (RO) sábado, 25 de maio de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

OAB: Faculdades de Direito estão virando currais eleitorais


 

 

Impressionado com a quantidade excessiva de faculdades de Direito autorizadas a funcionar pelo Ministério da Educação – mais de mil em todo o país – o secretário-geral adjunto do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ercílio Bezerra, denunciou hoje (14) a crescente utilização política das faculdades particulares de Direito com fins eleitoreiros. "No passado, a classe política brasileira buscava criar currais eleitorais por meio do sistema de comunicação - com freqüência por meio de emissoras de rádio, que eram o grande canal eleitoral. Hoje, o que se observa é uma nova forma de curral eleitoral, que precisa urgentemente ser combatida pela sociedade.

"Caso contrário, a OAB pode ver em breve o Exame de Ordem, hoje obrigatório para a inscrição na entidade e o exercício da advocacia, ser torpedeado por políticos inescrupulosos, que estão fazendo trampolim eleitoral dos cursos de Direito", alertou. A denúncia foi feita durante reunião do Colégio de Presidentes de Conselhos Seccionais da OAB da Região Nordeste, que está sendo realizado na cidade piauiense de Parnaíba. "O político abre uma faculdade e com base nela faz o seu clientelismo". A média de reprovação dos alunos recém-formados no Exame de Ordem é de cerca de 80 por cento.

O secretário-geral adjunto da OAB pediu à entidade uma permanente vigilância contra mais essa forma de fisiologismo político no País. "É preciso conclamarmos a sociedade brasileira para que, juntamente com a OAB e outras entidades civis, lutemos para evitar que esse fato se consolide", afirmou Ercílio. Na opinião do dirigente da entidade, é preciso uma articulação "no sentido de evitar que essa situação se consolide em desfavor dos cursos de Direito e de outras áreas do ensino superior, qual seja, a criação de currais eleitorais por meio da educação de terceiro grau".

Ainda segundo Ercílio, a entidade da advocacia precisa estar atenta ao fato de que o político que abre sem qualquer critério uma faculdade de Direito é aquele que contribui para mediocrizar a qualidade do ensino jurídico do País. "E mais à frente será o mesmo político que vai procurar acabar com o Exame de Ordem, uma vez que, tendo finalidade meramente eleitoral, seu estabelecimento não prima pela qualidade, de modo que será o maior interessado em acabar com um exame, que exige preparo e qualificação", sustentou. "E no final, a grande prejudicada será a sociedade brasileira".

Fonte: OAB

Mais Sobre Política - Nacional

Audiência Pública no Senado Federal debate violência nas escolas e as suas consequências

Audiência Pública no Senado Federal debate violência nas escolas e as suas consequências

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal promove nesta terça-feira (14), às 9h, audiência pública para debater com especialist

Presidente Bolsonaro assina novas regras para atiradores e caçadores

Presidente Bolsonaro assina novas regras para atiradores e caçadores

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (7), em cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que regulamenta a posse, o porte e a comercialização de a

Villas Bôas diz que se Jair Bolsonaro fracassar, as forças armadas vão pagar a conta

Villas Bôas diz que se Jair Bolsonaro fracassar, as forças armadas vão pagar a conta

O ex-comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, que reagiu aos ataques aos militares, de Olavo de Carvalho, guru do presidente da República

Mariana reforça luta a favor de pacientes com doenças raras

Mariana reforça luta a favor de pacientes com doenças raras

A deputada Mariana Carvalho (RO) participou na quarta-feira (24) de debate promovido pela Comissão de Defesa da Pessoa com Deficiência sobre as dif