Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Movimentos sociais protestam contra 'golpismo midiático'


 
Daniel Mello
Agência Brasil

São Paulo - Movimentos sociais e partidos políticos se reuniram na noite de hoje (23) para protestar contra a cobertura eleitoral feita pelos grandes veículos da mídia comercial. De acordo com os participantes do Ato contra o Golpismo Midiático, jornais e revistas desses conglomerados de comunicação social, com sede em São Paulo e no Rio de Janeiro, estão agindo contra a candidatura do PT à Presidência da República.

A manifestação foi organizada pelo Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé e realizada no auditório do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo (SJSP). O local, com 120 poltronas, ficou completamente lotado por mais de uma hora. Quase 300 pessoas participaram do Ato contra o Golpismo Midiático. Muitas não conseguiram entrar na sala e ficam nos corredores do sindicato.

Segundo comunicado distribuído pelo Sindicato dos Jornalistas de SP, a mídia comercial tem veiculado “baixarias e de denúncias sem provas” contra a candidatura do PT à Presidência da República. Isso, conforme a entidade, ocupa mais espaço na cobertura eleitoral desses veículos que a discussão de propostas para o país.

“Na reta final da eleição, a campanha presidencial no Brasil enveredou por um caminho perigoso. Não se discutem mais os reais problemas do Brasil, nem os programas dos candidatos para desenvolver o país e para garantir maior justiça social”, afirma o texto de convocação para o Ato contra o Golpismo Midiático.

Para o presidente do SJSP, José Augusto Camargo, a estratégia da mídia comercial, apesar de intensa, está se mostrando ineficiente para mudar os rumos da eleição presidencial. “A sociedade brasileira mudou. Esta mídia não dialoga mais com a população. Então, ela está fazendo um movimento de tentar influenciar, dar u golpe midiático, para um público que não é o seu, que não lê os jornais”.

O presidente do PCdoB, Renato Rabelo, rejeitou as acusações de que o ato seria uma forma de tentar censurar o trabalho da imprensa.. “Nós somos os verdadeiros defensores da liberdade de expressão”, garantiu ele, ao discursar.

Segundo Rabelo, a onda de denúncias nos jornais se deve a uma “luta política acirrada” e a mídia comercial escolheu um lado dessa disputa, apesar de não declará-lo. “Eles não dizem que são a favor da candidatura de [José]Serra e contra a de Dilma [Rousseff]”.

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Gilmar Mauro, disse que a concentração dos meios de comunicação nas mãos de poucos donos favorece à perseguição dos movimentos sociais. Por isso, ele defendeu que o próximo governo busque uma maior democratização desse setor. “O próximo governo tem que investir na democratização da mídia”, afirmou.

A ex-prefeita de São Paulo e militante do PSB Luiza Erundina destacou o controle social como uma maneira de fazer que a mídia atenda melhor os interesses da população. “A sociedade não vai mais recuar na decisão de ter controle desses meios”, disse após lembrar a realização da da 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecon), no final do ano passado, que discutiu a democratização da mídia no país.

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç