Porto Velho (RO) quinta-feira, 23 de maio de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Ministro da Justiça diz que Lula está indignado com dossiê


Maiá Menezes - Agência O GloboRIO - O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, disse nesta segunda-feira, depois de participar de cerimônia no Centro Cultural da Justiça Federal, no Centro do Rio, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está indignado com a divulgação do dossiê contra o candidato ao governo de São Paulo José Serra (PSDB).- Conversei com o presidente hoje (nesta segunda). Ele já tinha se mostrado indignado nas conversas que tive por telefone com ele. Ele não compactua com isso. Ele usou essa expressão: "Não contem comigo para fazer uso de dossiês". O presidente tem uma tradição de recusar isso. Basta lembrar do dossiê Cayman, que foi vendido contra o próprio José Serra e contra o presidente FH e o governador Mario Covas, que o Lula recebeu e se recusou a usar, Ele não gosta e não compactua - afirmou o ministro.Thomaz Bastos defendeu uma investigação cuidadosa sobre o caso e condenou o uso eleitoral episódio:- É preciso encontrar os autores e saber de onde saiu o dinheiro. Investigar esse caso sob todos os seus aspectos. Nesse momento em que a atmosfera eleitoral está incendiada, principalmente pela grande vantagem do presidente Lula nas pesquisas é muito difícil manter a calma e a serenidade e trabalhar com impessoalidade e objetividade. Mas eu acredito que a população possa esperar que a PF não vai permitir nenhum uso eleitoral desse episódio, que vai ser investigado, vai ser decifrado e vai ser mandado para o Poder Judiciário para que os culpados sejam punidos.O ministro lembrou ainda que ninguém está acima da lei. Ele comentou as declarações do presidente nacional do PFL, Jorge Bornhausen, que afirmou não confiar em seu trabalho:- Isso também faz parte dessa atmosfera eleitoral. A PF é credora da população brasileira, desvendou quase 300 quadrilhas de toda ordem no Brasil, sempre com impessoalidade, sem perseguir e sem proteger. Basta ver o número de vezes em que foram indiciados pessoas ligadas ao governo do presidente Lula. Esse é um fato novo no Brasil. Não há ninguém acima ou fora da lei. Nós vivemos em um regime republicano e democrático. As pessoas têm que ser investigadas, mas o que não se pode é querer fazer disso uma vantagem eleitoral. Isso já aconteceu no passado e não deu certo nunca.De acordo com o ministro, o presidente não acredita no envolvimento de seu secretário particular, Freud Godoy, suspeito de ter participado da compra do dossiê contra Serra.- Sobre o Freud, o que o presidente diz é que não acredita no envolvimento, mas se ele estiver envolvido, vai ser investigado, denunciado ou inocentado - afirmou Thomaz Bastos.

Mais Sobre Política - Nacional

Audiência Pública no Senado Federal debate violência nas escolas e as suas consequências

Audiência Pública no Senado Federal debate violência nas escolas e as suas consequências

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) do Senado Federal promove nesta terça-feira (14), às 9h, audiência pública para debater com especialist

Presidente Bolsonaro assina novas regras para atiradores e caçadores

Presidente Bolsonaro assina novas regras para atiradores e caçadores

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (7), em cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que regulamenta a posse, o porte e a comercialização de a

Villas Bôas diz que se Jair Bolsonaro fracassar, as forças armadas vão pagar a conta

Villas Bôas diz que se Jair Bolsonaro fracassar, as forças armadas vão pagar a conta

O ex-comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, que reagiu aos ataques aos militares, de Olavo de Carvalho, guru do presidente da República

Mariana reforça luta a favor de pacientes com doenças raras

Mariana reforça luta a favor de pacientes com doenças raras

A deputada Mariana Carvalho (RO) participou na quarta-feira (24) de debate promovido pela Comissão de Defesa da Pessoa com Deficiência sobre as dif