Porto Velho (RO) domingo, 15 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Miguel de Souza participa de seminário para desenvolvimento ferroviário



Um assunto de grande importância para o desenvolvimento rodoviário e ferroviário brasileiro foi tema de debate para o seminário "Propostas Para o Crescimento Sustentado da Infra-Estrutura de Transportes do Brasil" realizado na última terça-feira (8), na Câmara dos Deputados Federal em Brasília.

O objetivo do debate foi encontrar soluções para a viabilização e superação da crise do setor com a retomada do planejamento e dos investimentos de longo prazo, aumento da eficiência na operação e na prestação dos serviços a sociedade, geração de mihões de novos empregos e um funcionamento sustentado como uma alavanca de desenvolvimento da indústria e de toda a economia. 

Entre os convidados para compor a mesa estava o diretor de Pesquisa e Planejamento do Departamento Nacional de Infra-Estrutura e Transportes, DNIT, Miguel de Souza.

Participante do quarto painel e "ponto alto" da tarde de discussões, com o tema "Inovação Tecnológica e a Importância do Projeto, Gerenciamento e Planejamento para Infra-estrutura", Miguel de Souza, explanou sobre os diversos programas realizados pelo DNIT, como os recursos do Programa de Aceleração do Crescimento para o transporte, o PAC, o Programa de Contratos de Restauração e Manutenção de Rodovias Federais, o CREMA, e mostrou ainda, através de slides, a evolução da malha rodoviária, os projetos em andamento e terminou sua palestra fazendo um apelo ao Congresso Nacional. "Uma obra demora em média 04 anos para ser iniciada devido à burocracia das leis vigentes. O Congresso precisa reavaliar isso.  Precisamos diminuir esse tempo pela metade e dar celeridade aos aviamentos", concluiu.

Para a implantação ou duplicação de uma obra segue-se os seguintes passos:
 
1º.: Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental - EVTEA, que verifica a melhor alternativa de traçado, e a viabilidade do empreendimento;

2º.: Estudos de Impacto Ambiental, Relatório de Impacto Ambiental (EIA/RIMA), Plano Básico Ambiental (PBA) e Autorização para Supressão de Vegetação (ASV), meio pelo qual aufere as licenças ambientais junto ao IBAMA e/ou Funai, identificando os passivos ambientais, deve ser procedido juntamente com o EVTEA;

3º.: Projeto básico e executivo de Engenharia: elabora-se o projeto de engenharia que vai subsidiar o empreendimento;

4º.: Licitação da obra: executa-se o projeto construindo a rodovia.
 
São, portanto, quatro os passos para chegar à obra, envolvendo 4 procedimentos licitatórios. Cada licitação demora em média 6 meses, levando mais 2 anos para a execução da obra.

Fonte: Gabriella Lima
 

 

 


  

 

 


Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç