Segunda-feira, 4 de dezembro de 2023 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Microempresas vão propor a Lula reforma sindical e fim da contribuição obrigatória


Agência O Globo BRASÍLIA - O presidente do Sindicado da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo (Simpi), Joseph Couri, anunciou nesta segunda-feira que vai propor ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que seja enviado, em caráter de urgência ao Congresso, projeto de lei com uma profunda reforma sindical, que estimule a representatividade das instituições e o contrato coletivo de trabalho para o fim da contribuição sindical obrigatória. Ele vai sugerir a Lula que proponha essa reforma ao Congresso tão logo inicie seu novo mandato, em janeiro. - Queremos uma reforma que acabe com os sindicatos de gaveta, que não representam nada nem a ninguém, servindo apenas de massa de manobra para interesses espúrios - afirmou Couri. Constituído em 1989, logo após a promulgação da Constituição, o Simpi representa hoje cerca de 200 mil micro e pequenas indústrias paulistas, com menos de cinqüenta empregados cada, e recebeu o registro sindical do Ministério do Trabalho em janeiro do ano passado. Para Couri, a reeleição de Lula propiciará ao país um sindicalismo novo e autêntico, "afastando-se do modelo fascista da Carta del Lavoro no qual se baseiam até hoje muitos sindicatos brasileiros". Ele sustenta que a entidade é exemplo de que os sindicatos podem sobrevier sem contribuições obrigatórias, o que ocorre desde sua fundação. Para ele, a contribuição sindical leva à acomodação e à falta de representatividade efetiva, como ocorre com diversos sindicatos patronais de indústria no país. Eliminada essa contribuição, todo o movimento sindical deverá rever suas estratégias de representatividade, na sua opinião. Couri avalia que o primeiro governo do presidente Lula criou as bases para que o Brasil volte a crescer de forma sustentada nos próximos anos, tendo se empenhado, no aspecto macroeconômico, pela estabilidade, a geração de superávit comercial e a redução da taxa de juros. No novo mandato, a seu ver, os próximos passos devem ser na direção das diversas reformas, como a sindical, a tributária e também uma reforma na área política.

Gente de OpiniãoSegunda-feira, 4 de dezembro de 2023 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Segunda-feira, 4 de dezembro de 2023 | Porto Velho (RO)