Porto Velho (RO) segunda-feira, 14 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Micro e pequenas empresas empregam e pagam mais


Agência O GloboRIO - As micro e pequenas empresas (MPEs) fluminenses registraram desempenho positivo em setembro de 2006, com relação ao mês anterior: houve crescimento do pessoal ocupado (1,2%) e da massa salarial (2,4%) e o faturamento se manteve estável (aumento de 0,2%). Diante deste cenário, 68% estão otimistas em relação aos próximos seis meses e apostaram em inovação, fizeram investimentos e participaram de treinamentos no terceiro trimestre do ano.As conclusões fazem parte dos Indicadores das Micro e Pequenas Empresas do Estado do Rio de Janeiro (IMPEs), que o Sebrae/RJ lançou nesta terça-feira. Desenvolvidos em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, que fará a apuração sistemática dos dados, os indicadores são compostos por Índice de Desempenho (Ides), Índice de Dinamismo (Idin) e Índice de Confiança (Icon).O Ides, que será calculado mensalmente, usa três variáveis - faturamento, pessoal ocupado e massa salarial - para monitorar o desempenho conjuntural do setor. Já o Idin e o Icon serão trimestrais.O Ides de setembro de 2006, divulgado nesta terça-feira, revela que o nível de pessoal ocupado nas micro e pequenas empresas cresceu 1,2% em relação a agosto do mesmo ano, o que significa um incremento de 20.826 postos de trabalho (somados os empregados e os sócios das empresas).Esse resultado reflete o crescimento de 0,7% dos postos de trabalhos das empresas já existentes e o impacto da entrada em operação de novas micro e pequenas empresas empregadoras em setembro. No total, a pesquisa estima que MPES empregadoras do Rio de Janeiro são responsáveis por 1,8 milhão de empregos.No dia 12 de dezembro, será divulgado o próximo IDES, referente ao mês de outubro de 2006. Os índices ICON e IDIN, relativos ao quarto trimestre de 2005, serão divulgados no dia 13 de fevereiro de 2007.Para enfatizar a importância da pesquisa, o diretor-superintendente do Sebrae/RJ, Sergio Malta, lembrou que as MPEs representam aproximadamente 99% dos estabelecimentos existentes no país e também no Estado do Rio de Janeiro e empregam 40% da força de trabalho formal, já sendo as principais responsáveis pela geração líquida de postos de trabalho.- As médias e grandes empresas criam valor, mas, por conta de fatores como a globalização e a terceirização, geram menos empregos. Por isso é preciso destacar que a elevação do papel das MPEs pode contribuir para a geração de emprego e a melhor distribuição de renda no país - explicou.Ainda de acordo com o Sebrae/RJ, o salário médio percebido em setembro foi de R$ 591,03. Quem trabalha na Região Metropolitana ganhou mais: R$ 615,63, contra R$ 514,20 dos assalariados do interior. No segmento de micro e pequenas empresas, o setor de serviços (aí incluídos os estabelecimentos da cadeia produtiva de turismo) paga melhor: R$ 621,68 contra R$ 602,56 da indústria e R$ 555,96 do comércio.

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç