Porto Velho (RO) quinta-feira, 15 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Meta do governo é expandir crédito a 50% do PIB


Eliane Oliveira (Agência O Globo)BRASÍLIA - O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, confirmou nesta quarta-feira que o governo estuda novas desonerações no setor produtivo. Segundo ele, o tema nunca saiu da pauta e continua em análise. O ministro indicou, no entanto, que as medidas de expansão de crédito devem sair antes da redução de tributos. A idéia do governo é que em quatro anos o volume de crédito passe dos atuais 33% para 50% do Produto Interno Bruto (PIB).- Já fizemos duas reuniões com o presidente Lula e ele brincou dizendo que agora não quer mais saber de reuniões. Ele quer as medidas - disse o ministro.Quanto à participação no PIB, Bernardo destacou que o volume de crédito no Japão corresponde ao dobro do PIB naquele país e, nos EUA, a relação é equilibrada. Já no Chile a participação é de 50% do PIB. - De 2002 a 2006, o volume de crédito na economia subiu de 23% para 33% do PIB. Esse aumento de 10 pontos percentuais corresponde a uma oferta maior de R$ 220 bilhões, dos quais R$ 40 bilhões de crédito consignado - afirmou.Uma das prioridades do governo, disse Bernardo, é reduzir os custos dos empréstimos. E o crédito consignado é um caminho importante.- Os juros chegam a 60% ao ano, enquanto no crédito consignado as taxas caem para 30%, destacou Bernado.

Mais Sobre Política - Nacional

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele