Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

MÉDICOS: 50% dos pacientes não podem comprar remédios


Agência O GloboRIO - Cinqüenta por cento dos pacientes que precisam de algum medicamento no país, não podem comprá-lo. A informação está num estudo feito por médicos e farmacêuticos de São Paulo e pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).Gustavo tem 11 anos e Otávio, 13. Eles são pequenos para a idade que têm. Quando Gustavo estava com 7 anos, tinha o corpo de uma criança com menos de três, segundo um exame feito pelo Sistema Único de Saúde.Foi pelo próprio SUS que a mãe deles tentou um tratamento.- Por três anos levava as crianças, mas não chegava o remédio, não conseguia - explica a empregada doméstica Rosilda Dias.Cansada, ela decidiu pagar um plano de saúde. A médica receitou hormônio do crescimento, mas, para conseguir o remédio - que é importado - dona Rosilda continuou dependendo do SUS. O tratamento mal começou e já parou, porque o medicamento está em falta.- Não tem data para eu pegar o remédio de novo. Se está faltando para os meus filhos, está faltando no geral - acredita ela.O Brasil é o nono país do mundo em consumo de remédios, mas a divisão é extremamente desigual. Como dona Rosilda, metade das pessoas que precisam de um medicamento, não podem comprá-lo. E quando não conseguem nem na rede pública, abandonam o tratamento. Nas farmácias, 15% da população, a parcela mais rica, compra 48% dos medicamentos; enquanto 51% dos brasileiros, os mais pobres, consomem apenas 16%. Os dados estão numa cartilha feita pelos Conselhos de Medicina e Farmácia de São Paulo e pelo Idec, Instituto de Defesa do Consumidor.O presidente do Conselho de Medicina/SP diz que a falta de remédios obriga o governo a gastar mais. - Porque o paciente piora, e é atendido no pronto-socorro e nos hospitais públicos em condições piores -explica Desiré Carlos Callegari.Em Porto Alegre, o menino Mateus está há dois meses sem o medicamento para a fibrose cística, doença que compromete o sistema respiratório e digestivo.- Até a gente conseguir a compra do medicamento, a associação do Paraná nos emprestou alguns frascos, porque nós não tínhamos mais. Eu tenho mais meio frasco, só - conta a mãe dele, a socióloga Elisabeth Backes Baccon.A secretaria de saúde do Rio Grande do Sul informou que foram comprados 120 mil comprimidos do remédio Ultrase-MT12.Já a secretaria de Saúde de São Paulo disse que a medicação Somatropina, de que Gustavo e Otávio precisam, deve chegar nas farmácias da rede pública na próxima semana.

Mais Sobre Política - Nacional

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni