Porto Velho (RO) domingo, 18 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Marido de vítima tenta impedir saída do Legacy do país com medida cautelar, mas juíza nega


Agência O GloboRIO - Marido de Patrícia de Souza, uma das vítimas do acidente aéreo do vôo 1907 da Gol, Bernardo Álvares da Silva, entrou nesta sexta-feira com medida cautelar para impedir a saída do jato Legacy do Brasil. Para Silva, caso seja comprovada a falha humana dos pilotos do Legacy (veja aqui que a caixa-preta revela que controladores tentaram sete vezes entrar em contato com o jatinho), que se chocou contra o avião da Gol causando a morte de 154 pessoas, a apreensão do jato pelas autoridades brasileiras pode garantir o pagamento da indenização às famílias dos passageiros mortos. Mas no início da noite desta sexta a juíza da 3ª Vara Cível do Fórum de Brasília, Ana Maria Cantarino, não apreciou a liminar protocolada por Bernardo. Segundo a juíza, era preciso que estivesse anexado ao processo a certidão de óbito de Patrícia. O advogado Marcelo Moura, que representa Bernardo, informou que vai apresentar um recurso no Tribunal de Justiça do Distrito Federal para rever a decisão da juíza.A empresa americana ExcelAire, que comprou o Legacy por US$ 24 milhões da brasileira Embraer, não tem patrimônio no país. Silva era casado com Patrícia de Souza, funcionária da empresa Nokia.Ainda nesta sexta-feira, o jornal nova-iorquino "Newsday" publicou uma reportagem afirmando que três parlamentares americanos procuraram na quinta-feira autoridades dos Estados Unidos para conseguir a liberação dos dois pilotos do Legacy. A informação foi confirmada pela Embaixada americana em Brasília.O "Newsday" tem sede em Long Island, região do estado de Nova York onde vivem Joseph Lepore e Jan Paladino. Eles tiveram o passaporte apreendido pela Justiça brasileira e estão impedidos de deixar o país, até que sejam encerradas as investigações sobre a colisão, ocorrida há uma semana.Segundo a reportagem do jornal, a ExcelAire, que também emprega os pilotos, alertou para o risco de as autoridades brasileiras se precipitarem no julgamento deles.Após ser contatado pela ExcelAire, o deputado Peter King escreveu para a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, uma mensagem de apelo: "Eu peço que você faça tudo o que puder para que estes americanos sejam autorizados a voltar para casa imediatamente". De acordo com o "Newsday", Condoleezza está em viagem pelo Oriente Médio e não respondeu imediatamente à carta. King disse ao jornal estar preocupado com a segurança dos pilotos.O deputado Steve Israel teria entrado em contato com o cônsul-geral dos Estados Unidos no Brasil para tratar da questão. Segundo o gabinete do parlamentar, a intenção era se certificar de que o caso está recebendo a atenção dos diplomatas americanos.Um porta-voz afirmou que o deputado Gary Arckerman também ligou para o embaixador brasileiro nos EUA para pressionar pela liberação dos pilotos.O Departamento de Estado americano informou que, caso seja apurada a responsabilidade de Lepore e Paladino depois que eles forem autorizados a deixar o Brasil, há um tratado de extradição entre os dois países.O delegado da Polícia Federal responsável pelas investigações, Renato Sayão, disse nesta sexta que ainda não tem a lista com os nomes dos controladores de vôo que trabalham no Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo em Brasília (Cindacta 1), mas que pretende começar a ouvi-los na próxima terça-feira.

Mais Sobre Política - Nacional

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

Pelo projeto, o produtor que desenvolver uma nova cor de orquídea pode ser liberado da inscrever o produto no RNCA Comissão de Agricultura e Reforma A

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p