Porto Velho (RO) quarta-feira, 18 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula pede votação urgente do Fundo Soberano e da reforma tributária



Carolina Pimentel e Mylena Fiori
Agência Brasil


Brasília - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu aos parlamentares aliados para acelerarem a votação da reforma tributária e do Fundo Soberano. O apelo foi feito em reunião com o Conselho Político hoje (6) no Palácio do Planalto.

Segundo participantes da reunião, o governo acredita que, com esses projetos, pode garantir o ritmo de crescimento da economia. "Tudo aquilo que está ao nosso alcance para garantir um ritmo de crescimento e uma condição positiva da economia deve ser feito. O presidente fez esse pedido", disse o líder do governo na Câmara, deputado Henrique Fontana (PT-RS).

Na avaliação do líder, com a aprovação da reforma tributária e do Fundo Soberano, o governo vai enviar sinais positivos para o mercado internacional. Segundo ele, a reforma, por exemplo, pode acelerar em 10% o ritmo de crescimento da economia.

A expectativa, conforme Fontana, é de aprovar a reforma ainda este ano. Nas próximas duas semanas, a reforma deve ser votada na Comissão Especial da Câmara, e, após o segundo turno das eleições municipais, no dia 26, a proposta deve ser levada para apreciação do plenário da Câmara.

Quanto ao Fundo Soberano, a previsão de Fontana é votar nas próximas duas semanas, já que a proposta tranca a pauta de votações da Câmara, junto com as MPs 435 e 436, ambas de 2008.

Já o deputado Tadeu Filipelli (PMDB-DF), foi menos otimista, e preferiu não estipular prazos para colocar a matéria em votação. Segundo ele, o texto ainda precisa de ajustes. "Ninguém, em princípio, é contra o fundo, mas a oposição levantou questões, que devem ser consideradas. O fundo não deve ser usado como instrumento de política externa, por exemplo", argumentou.

Tanto Fontana quanto Filipelli afirmaram que a equipe econômica descarta a revisão do Orçamento da União para 2009, que está em tramitação no Legislativo, por conta da crise internacional. Conforme Filipelli, o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, deve ir ao Congresso nos próximos dias para tranqüilizar os parlamentares em relação ao assunto.


 

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç