Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula muda o tom e ataca Alckmin em comício


Ricardo Galhardo - Agência O GloboCAMPINAS - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva partiu para o ataque, neste sábado, contra o candidato do PSDB a presidente, Geraldo Alckmin. Lula disse, sem ter provas, desconfiar de que Alckmin anunciou como suas obras de habitação financiadas pelo governo federal e afirmou que o ex-governador de São Paulo tentou esconder a situação do ensino no estado.- Outro dia vi meu adversário dizendo que fez 200 mil casas aqui em São Paulo. Não tenho os dados, mas desconfio que quem financiou as casas foi a Caixa Econômica Federal (CEF). Sabe por quê? A CEF investiu aqui em São Paulo R$ 7,5 bilhões atendendo 388 mil famílias. Como ele só mostrou 200 mil acho que elas devem ter sido tiradas destas 388 mil que o governo federal fez - acusou Lula, em discurso para mais de seis mil pessoas, segundo a empresa municipal de trânsito de Campinas.De acordo com o presidente, Alckmin impediu que São Paulo participasse do Exame Nacional do Ensino Fundamental para esconder a situação do ensino no estado.- São Paulo foi o único estado do Brasil que não fez a prova junto com o Ministério da Educação. Possivelmente porque não quisessem que soubéssemos como está a qualidade do ensino fundamental no Estado de São Paulo. Mas, como Deus escreve certo por linhas tortas, nós depois tivemos o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). E no Enem sabem em que lugar SP ficou? Em oitavo. Significa que o estado mais rico da federação está em oitavo lugar na educação dos meninos e meninas - afirmou o presidente.No discurso, Lula reforçou a divisão entre ricos e pobres, estratégia de campanha explicitada no slogan "Lula de novo com a força do povo". Na retórica do presidente, o PSDB é o partido dos ricos e o PT e seus aliados defendem os pobres oprimidos.- Li um livro que fala de todos os homens que foram presidentes do Brasil. Advogados houve muitos; professores, um monte; fazendeiros e empresários, também. Mas duvido que somando todos eles juntos tenha algum que conheça mais a alma do povo brasileiro do que eu. Este país não dá para governar com números porque pessoas não são números. Tem que governar com a inteligência, mas também um pouco com o coração - disse Lula.

Mais Sobre Política - Nacional

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni