Sábado, 25 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula: 'Eu afastei o Zé Dirceu e o Palocci'


Agência O Globo RIO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidato à reeleição pelo PT, afirmou nesta quinta-feira, durante entrevista ao "Jornal Nacional", que afastou os ex-ministros José Dirceu e Antônio Palocci. Ao ser questionado sobre o que teria feito ele mudar sua posição sobre pessoas envolvidas em escândalos, uma vez que antes de ser presidente, Lula sempre denfendia o afastamento de qualquer parlamentar antes mesmo de um julgamento, o presidente respondeu irritado: - Eu nunca defendi que uma pessoas seja punida sem julgamento. (..) Eu afastei todos, sem distinção. Todos os funcionários públicos. Eu afastei o Zé Dirceu e o Palocci. Na época, José Dirceu e Antônio Palocci, então ministros da Casa Civil e da Fazenda respectivamente, teriam lido uma carta com o pedido de demissão do cargo. Foi a primeira vez que o presidente da República admitiu publicamente que os ministros não teriam se demitido, mas sim afastados. Lula falou ainda sobre a dívida com o PT que teria sido paga pelo presidente do Sebrae, Paulo Okamotto. O presidente disse que não tinha dívida nenhuma com o partido, e defendeu o direito de Okamotto impedir a quebra de seu sigilo. Ele foi perguntado também sobre o combate ao crime organizado em seu governo, a imagem do PT a os planos para um próximo mandato. Confira os principais trechos da entrevista: Mensalão: "O MP é um órgão indentependente. Procurador-geral escolhido por mim. Demonstração que o combate a ética significa permitir que as instituições façam investigações que possam e precisam fazer. A Polícia Federal, a CGU tem trabalhado de forma excepcional para desvendar toda e qualquer denúncia. Lamento que companheiros tenham feito coisas que ainda serão julgadas. Isso não macula o PT. Pode macular algumas pessoas do partido". Indiciamentos: "O procurador da República no meu governo indicia. Porque no outro governo engavetava. No meu governo, o procurador sabe perfeitamente bem que jamais durante o meu mandato e o mandato dele haveria qualquer interferência do Poder Executivo no Ministério Público. É com esse grau de liberdade que quer que ele funcione". Não sabia : "Tenho a responsabilidade por qualquer erro de qualquer funcionário público do Brasil. São mais de um milhão e 200 mil. Sou o presidente da República e se eles cometerem o erro, direta ou indretamente, eu tenho responsabilidade de agir. Puno afastando, faço sindicância. As pessoas são investigadas de acordo com a lei". Erros: "Só poderia fazer diferente se eu soubesse antes. Eu soube depois que aconteceu. O dado concreto é que muitas vezes ou por má fé ou quem sabe porque estamos vivendo uma guerra política, as pessoas dizem que o presidente devia saber de tudo. Ora, vamos ser francos e honestos, está cheio de famílias que tem problemas dentro de casa, pai e mãe que ficam sabendo que o seu filho cometeu um crime pela imprensa ou quando a polícia prende. Como pode alguém querer que o presidente da República saiba o que está acontecendo agora na secretaria de Agricultura de São Paulo que é ligada ao Ministério da Agricultura?" Investigações: "Nunca foi presa tanta gente nesse país. Crimes que começaram com quadrilhas históricas, que estavam embaixo do tapete e que nós resolvemos colocar os organismos públicos para funcionar. E a PF tem trabalhado de forma excepcional. O MP tem trabalhado bem e a CGU tem feito praticamente todos os relatórios e todas as denúncias. Não queremos esconder absolutamente nada". Dirceu e Palocci: "Afastei todos os que estavam dentro do governo federal. Todos, sem distinção. Todos os funcionários públicos. Eu afastei o José Dirceu, eu afastei o Palocci e outros funcionários que estavam envolvidos e vou continuar afastando. O governo não acusa. O governo age, pune, afasta e abre sindicância e os órgãos é que vão investigar. Isso é a única forma de continuarmos combatendo a corrupção". Okamotto: "Ele admite que cometeu um erro de não ter descontado minha indenização quando me afastei do PT. Eu disse: Quer pagar? Paga, porque eu não devo ao PT. É um direito dele não querer quebrar o sigilo dele. É um direito de qualquer cidadão". Segurança Pública: "O Brasil tem praticamente 17 mil quilômetros de fronteiras. Se tivéssemos um Exército de três milhões de soldados e de quatro milhões de agentes na Polícia Federal, ainda assim não daria para controlar a fronteira. Mas a Polícia Federal está desbaratando quadrilhas e prendendo quadrilhas como jamais foi preso nesse país. Nós estamos investindo de forma excepcional em inteligência na Polícia Federal". Metas: "Pretendo continuar dando sequência ao que estamos fazendo. O Brasil vive o seu melhor momento econômico. O Brasil cresceu no emprego, cresce a economia, crescem as exportações. A única coisa que cai é a inflação e os juros que estão caindo. Os servidores tiveram aumento de salário e os aposentados tiveram aumento de salário".

Gente de OpiniãoSábado, 25 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Sábado, 25 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)