Porto Velho (RO) quarta-feira, 24 de abril de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula e Alckmin dividem a preferência nas regiões do país


Agência O GloboRIO - Adversários no segundo turno da eleição presidencial, Lula e Geraldo Alckmin dividiram a supremacia nas regiões do país no pleito deste domingo. O presidente teve vitórias confortáveis no Nordeste (com 66% dos votos válidos) e Norte (56%), enquanto o tucano venceu no Sul (54%) e Centro-Oeste (51%). No Sudeste, houve equilíbrio, com ligeira vantagem para Alckmin: 45% contra 43% do petista.Lula levou a melhor em 16 estados (Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins), e Geraldo Alckmin foi vitorioso em 11 (Acre, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e São Paulo)O Amazonas foi o estado em que o presidente Lula teve sua vitória mais expressiva: 78% dos votos válidos. Comprovando a polarização do pleito presidencial, lá foi também onde Geraldo Alckmin teve seu pior desempenho, com 12% dos votos válidos.A situação se inverteu em Roraima, estado em que o tucano teve sua maior margem, em termos proporcionais, com 59%. Lula, por sua vez, conseguiu apenas 26% entre os roraimenses, seu menor índice no país.Em número de votos, o melhor desempenho do presidente Lula foi em São Paulo, onde ele recebeu pouco mais de 8 milhões de votos. Mesmo assim, o candidato petista ficou atrás de Geraldo Alckmin, dono de 11,9 milhões de votos paulistanos, seu maior contingente entre todos os estados.No outro extremo dos números, Roraima foi o estado em que Lula recebeu menos votos: 49 mil. Geraldo Alckmin teve seu pior desempenho no Amapá: 95 mil votos.A votação de Lula e Alckmin em cada estado:Roraima Alckmin 59,56% Lula 26,20% Amazonas Lula 78,03% Alckmin 12,47% Amapá Lula 54,4% Alckmin 32,18% Acre Alckmin 58,62% Lula 42,7% Rondonia Alckmin 47.05% Lula 45,06% Pará Lula 51,74% Alckmin 41,51% Mato Grosso Alckmin 54,57% Lula 38,87% Mato Grosso do Sul Alckmin 56,25% Lula 35,99% Goiás Alckmin 51,50% Lula 40,16% Distrito Federal Alckmin 44,11% Lula 37,06% Tocantins Lula 58,62% Alckmin 37,3% Maranhão Lula 75,49% Alckmin 18,82% Piauí Lula 67,31% Alckmin 28% Ceará Lula 71,2% Alckimn 22,79% Rio Grande do Norte Lula 60,17% Alckmin 31,57% Paraíba Lula 65,31% Alckmin 27,87% Pernambuco Lula 70,95% Alckimin 22,85% Alagoas Lula 46,67% Alckmin 37,77% Sergipe Lula 47,33% Alckmin 44,36% Bahia Lula 66,68% Alckmin 25,97% Minas Gerais Lula 50,8% Alckmin 40,62% Espírito Santo Lula 50,8% Alckmin 40,62% Rio de Janeiro Lula 49,18% Alckmin 28,86% São Paulo Alckmin 54,34% Lula 36,66% Paraná Alckmin 53,01% Lula 37,9% Santa Catarina Alckmin 56,61% Lula 33,22% Rio Grande do Sul Alckmin 55,76% Lula 33,07%

Mais Sobre Política - Nacional

Senador Marcos Rogério sugere o afastamento cautelar de diretor-geral da ANTT

Senador Marcos Rogério sugere o afastamento cautelar de diretor-geral da ANTT

Na manhã desta terça-feira, durante a abertura da reunião da Comissão de Infraestrutura, o senador Marcos Rogério sugeriu o afastamento cautelar do

Cultura: Contratos de patrocínio da Petrobras passam por revisão, diz Jair Bolsonaro

Cultura: Contratos de patrocínio da Petrobras passam por revisão, diz Jair Bolsonaro

O governo federal determinou a revisão dos contratos da Petrobras que estão em vigor para patrocínios ligados ao setor de cultura. Em publicação hoje 

Decreto de Jair Bolsonaro extingue centenas de canais de participação social em políticas públicas

Decreto de Jair Bolsonaro extingue centenas de canais de participação social em políticas públicas

No pacote divulgado ontem (11) para marcar os 100 dias de governo, o presidente Jair Bolsonaro assinou o Decreto 9.759, que pretende diminuir de 700 p

Senador Confúcio Moura faz intervenção e ministro da Saúde manterá tratamento de saúde especial aos indígenas

Senador Confúcio Moura faz intervenção e ministro da Saúde manterá tratamento de saúde especial aos indígenas

Diversas lideranças indígenas procuraram os vereadores Joveci do Pacarana (PSDB) e Adão Salvatico (PRB), em Espigão do Oeste, para tentar impedir a ex