Segunda-feira, 15 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lula assina MP que regulamenta o Fundeb nesta quinta


Demétrio Weber - Agência O Globo BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinará nesta quinta-feira a medida provisória que regulamenta o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), informou o Ministério da Educação. A regulamentação é indispensável para a entrada em vigor do novo fundo e busca desatar o principal nó do Fundeb: a definição dos critérios de redistribuição do dinheiro entre prefeituras e governos estaduais. Diante de tema tão controverso, a idéia do governo é criar uma comissão com representantes da União, dos governos estaduais e das prefeituras para definir anualmente os critérios de redistribuição dos recursos. O Fundeb vai financiar creches, pré-escolas e as redes de ensino fundamental e médio, além da educação de jovens e adultos. As prefeituras são responsáveis pela educação infantil, enquanto os governos estaduais bancam o ensino médio. As duas esferas de governo dividem o ensino fundamental. Dependendo do peso de cada nível de ensino na redistribuição do dinheiro, estados e prefeituras ganharão ou perderão receita. A proposta de emenda constitucional que cria o fundo foi aprovada em dezembro. O ministro da Educação, Fernando Haddad, defendia a edição de MP para que o Fundeb já começasse a valer em 2007. Isso porque não haveria tempo de a Câmara e o Senado votarem projeto de lei regulamentando o fundo. O novo fundo será formado com parte da arrecadação dos governos estaduais e municipais. A União repassará R$ 2 bilhões no primeiro ano de funcionamento; R$ 3 bilhões no segundo; e R$ 4,5 bilhões no terceiro. No quarto ano, responderá por 10% do total. O Fundeb deverá movimentar cerca de R$ 43 bilhões no ano que vem. Mais de 90% dos investimentos vêm dos governos estaduais e das prefeituras. Os governos estaduais querem que o ensino médio tenha maior peso, pois são responsáveis por esse nível de atendimento. Já as prefeituras tentam aumentar o valor por aluno da educação infantil, que fica sob sua responsabilidade. O governo já definiu com estados e prefeituras que os pesos de cada nível variem de 0,7 a 1,3, sendo que o ensino fundamental terá peso 1 (esse número deverá ser multiplicado pelo total de alunos da rede pública do respectivo nível de ensino, indicando assim o montante global a que cada nível terá direito). A cada ano, o governo revisará os pesos. A regulamentação vai definir também a forma de distribuição dos repasses federais. Pelo menos 90% irão para os estados mais pobres, atendendo provavelmente os estados do Nordeste e o Pará, cuja arrecadação própria não é suficiente para garantir um padrão mínimo de investimento. Os 10% restantes poderão financiar ações para todos os estados.

Gente de OpiniãoSegunda-feira, 15 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Segunda-feira, 15 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)