Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Luiz Henrique promete aprofundar descentralização


Adriana Baldissarelli, Agência O Globo FLORIANÓPOLIS - O governador reeleito de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira, tomou posse em solenidade para cerca de cinco mil convidados no CentroSul, centro de Florianópolis. O peemedebista prometeu "aprofundar a descentralização para reequilibrar o desenvolvimento e o crescimento populacional" de Santa Catarina. É mais do mesmo em relação ao primeiro mandato, quando uma reforma administrativa desdobrou o governo - e os cerca de 1,1 mil cargos comissionados - em 30 secretarias de desenvolvimento regional nas cidades-pólo do Estado. Outras seis estruturas serão criadas desta vez. - Estou com vontade redobrada de dar um choque de desenvolvimento por toda Santa Catarina - discursou Luiz Henrique, garantindo que, com investimentos de R$ 4,4 bilhões em obras e ações para combater o êxodo rural, ampliar a oferta de serviços de saúde e educação e incentivar a geração de emprego e renda nos municípios menores, o governo já começa a reverter o processo de "litoralização" ocorrido nos últimos 50 anos em Santa Catarina.

Mais Sobre Política - Nacional

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu

Jair Bolsonaro envia projeto que regulamenta exploração de terras indígenas

Jair Bolsonaro envia projeto que regulamenta exploração de terras indígenas

O presidente Jair Bolsonaro apresentou nesta quarta-feira (5) um projeto de lei (PL) para regulamentar a exploração de atividades econômicas em terras

Carta aberta ao Congresso Nacional pelas aprovações da PEC nº 108 de 2019ª

Carta aberta ao Congresso Nacional pelas aprovações da PEC nº 108 de 2019ª

Nos últimos anos voltou à tona a discussão sobre o excesso de regulamentação profissional no Brasil, numa   verdadeira afronta ao disposto no art. 5º,