Porto Velho (RO) sábado, 21 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Lewandowski: Ficha Limpa prevalecerá caso o STF não decida sobre recurso de Roriz


 

Brasília – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski, disse que, caso o Supremo Tribunal Federal (STF) não conclua o julgamento do recurso do ex-candidato ao Governo do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PSC), deve prevalecer a decisão da Justiça Eleitoral quanto à validade da Lei da Ficha Limpa já para as eleições de 3 de outubro. Assim, candidatos barrados pela Justiça Eleitoral com base na lei permaneceriam impedidos de disputar o pleito e, consequentemente, de ser diplomados caso eleitos.

Na semana passada, o STF não concluiu o julgamento do recurso extraordinário ajuizado por Roriz (PSC) contra a aplicação da lei. Dos 10 ministros da Corte Suprema, cinco votaram a favor do recurso de Roriz e cinco foram contra. Diante da insegurança jurídica, Roriz desistiu da candidatura ao governo do Distrito Federal e foi substituído pela própria mulher, Weslian Roriz.

“Ao meu ver, diante do empate de 5 a 5, prevalece a decisão do TSE. Ou seja, aqueles que não têm a ficha limpa continuarão com o seu registro indeferido. Se essa situação perdurar até 17 de dezembro, que é a data da diplomação [dos eleitos], eles não tomarão posse porque não terão diploma”, opinou Lewandowski, que também integra o Supremo.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pediu arquivamento do recurso, pois considera o pedido “prejudicado” pela desistência de Joaquim Roriz. Se o pedido for aceito, o STF não retomará o julgamento do recurso contra a Lei da Ficha Limpa.

Ricardo Lewandowski esteve hoje pela manhã em uma escola pública no Plano Piloto de Brasília para entregar a cartilha do eleitor aos alunos. O ministro foi sabatinado por alguns estudantes do 6º ano (antiga 5ª série) e teve que responder sobre a substituição de candidatos, como ocorreu com Roriz, que cedeu a vaga à mulher dele.

O presidente do TSE disse que a substituição de candidatos é prevista em lei, mas admitiu que a situação no DF “causa estranheza” e assinalou aos alunos que, em alguns casos de troca, “que popularmente são [conhecidos como] laranjas”, como mencionou, “é preciso verificar se esta substituição se deu de forma legítima ou se foi feita de forma a burlar a lei ou, pelo menos, a vontade da lei”. O ministro lembrou que todas as substituições passam pela Justiça Eleitoral e podem ser impugnadas pelo Ministério Público Eleitoral.

Além do desdobramento do julgamento da Lei da Ficha Limpa, o STF deve julgar esta tarde a Ação Direta de Inconstitucionalidade do PT contra a mudança na legislação eleitoral que tornou obrigatória, no momento da votação, a apresentação do título de eleitor junto com um documento oficial de identidade com foto.

Para Lewandowski, “o recurso do PT, em tese, é cabível. O que vai se discutir [no STF] é o direito fundamental, garantido na eleição, de votar. A discussão será saber se é possível impedir o eleitor de votar pela falta de um desses documentos”, explicou. A mudança na Lei Eleitoral foi sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na minirreforma eleitoral promovida pela Lei 12.034/09.


Gilberto Costa
Agência Brasil

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç