Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Justiça nega liberação de passaportes dos pilotos do Legacy


Anselmo Carvalho Pinto - Agência O Globo CUIABÁ - A Justiça Federal de Sinop, município do Mato Grosso, negou nesta segunda-feira o pedido de liberação dos passaportes dos norte-americanos Joseph Lepore e Jan Paul, pilotos do jato Legacy, que em 29 de setembro se chocou contra um Boeing da Gol. O acidente resultou na queda do Boeing e na morte de 154 pessoas. Os americanos permanecem impedidos de deixar o país até que seja concluída a investigação sobre o caso. O pedido de reconsideração havia sido protocolado pelo advogado Francisco Pereira de Queiroz na última sexta-feira. Ele alegou que não estava havendo isonomia no tratamento dado pela Justiça à tripulação do Legacy e aos controladores de vôo que atuavam no dia do acidente. Segundo o advogado dos pilotos do Lecagy, já existe indicativo de atuação culposa por parte dos controladores e nem por isso eles tiveram cassado o direito de ir e vir.Mas na interpretação do juiz Charles Renaud Frazão de Moraes, a violação do direito de ir e vir é aparente. Segundo ele, "não se pode afirmar, nessa fase de investigação, que se trata de ação culposa ou de dolo eventual". Para o juiz, a retenção dos passaportes tem validade jurídica até o momento da conclusão do inquérito presidido pela Polícia Federal.O delegado federal Renato Sayão, que investiga as causas do acidente, protocolou nesta segunda-feira, também na Justiça Federal de Sinop, um pedido para que a Aeronáutica libere o conteúdo das caixas-pretas do Boeing da Gol e do jatinho Legacy. Além disso, Sayão requisitou a prorrogação do prazo de conclusão do inquérito por mais 30 dias.O pedido para a liberação das informações das caixas-pretas havia sido feito diretamente para a Aeronáutica, que não as forneceu alegando que a legislação militar impede o uso de dados das investigações sobre acidentes aéreos para eventuais punições. Por isso o delegado resolveu acionar a Justiça.Depois da abertura de inquéritos nas polícias Federal e Civil, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu na última semana que a competência para julgar o caso é da Justiça Federal. Assim, o processo vai ficar agora sob a responsabilidade do juiz Charles Frazão de Moraes. Sayão informou que pretende ouvir nos dias 20 e 21 de novembro o depoimento dos controladores de vôo que estavam nas torres no dia do acidente. O primeiro depoimento foi adiado porque os dez que seriam ouvidos apresentaram um atestado médico informando que estavam em tratamento psiquiátrico. O delegado considera acertada a decisão do juiz de manter a retenção dos passaportes.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que