Porto Velho (RO) segunda-feira, 20 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Justiça nega liberação de passaportes dos pilotos do Legacy


Anselmo Carvalho Pinto - Agência O Globo CUIABÁ - A Justiça Federal de Sinop, município do Mato Grosso, negou nesta segunda-feira o pedido de liberação dos passaportes dos norte-americanos Joseph Lepore e Jan Paul, pilotos do jato Legacy, que em 29 de setembro se chocou contra um Boeing da Gol. O acidente resultou na queda do Boeing e na morte de 154 pessoas. Os americanos permanecem impedidos de deixar o país até que seja concluída a investigação sobre o caso. O pedido de reconsideração havia sido protocolado pelo advogado Francisco Pereira de Queiroz na última sexta-feira. Ele alegou que não estava havendo isonomia no tratamento dado pela Justiça à tripulação do Legacy e aos controladores de vôo que atuavam no dia do acidente. Segundo o advogado dos pilotos do Lecagy, já existe indicativo de atuação culposa por parte dos controladores e nem por isso eles tiveram cassado o direito de ir e vir.Mas na interpretação do juiz Charles Renaud Frazão de Moraes, a violação do direito de ir e vir é aparente. Segundo ele, "não se pode afirmar, nessa fase de investigação, que se trata de ação culposa ou de dolo eventual". Para o juiz, a retenção dos passaportes tem validade jurídica até o momento da conclusão do inquérito presidido pela Polícia Federal.O delegado federal Renato Sayão, que investiga as causas do acidente, protocolou nesta segunda-feira, também na Justiça Federal de Sinop, um pedido para que a Aeronáutica libere o conteúdo das caixas-pretas do Boeing da Gol e do jatinho Legacy. Além disso, Sayão requisitou a prorrogação do prazo de conclusão do inquérito por mais 30 dias.O pedido para a liberação das informações das caixas-pretas havia sido feito diretamente para a Aeronáutica, que não as forneceu alegando que a legislação militar impede o uso de dados das investigações sobre acidentes aéreos para eventuais punições. Por isso o delegado resolveu acionar a Justiça.Depois da abertura de inquéritos nas polícias Federal e Civil, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu na última semana que a competência para julgar o caso é da Justiça Federal. Assim, o processo vai ficar agora sob a responsabilidade do juiz Charles Frazão de Moraes. Sayão informou que pretende ouvir nos dias 20 e 21 de novembro o depoimento dos controladores de vôo que estavam nas torres no dia do acidente. O primeiro depoimento foi adiado porque os dez que seriam ouvidos apresentaram um atestado médico informando que estavam em tratamento psiquiátrico. O delegado considera acertada a decisão do juiz de manter a retenção dos passaportes.

Mais Sobre Política - Nacional

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

BLOG NOCAUTECom informações do Poder 360A Editora Abril, que já foi a maior do Brasil, acumulou dívidas de cerca de R$ 1,6 bilhão. Só na semana passad

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di