Porto Velho (RO) sexta-feira, 20 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Justiça aceita rever orçamento para 2008


Hugo Costa
Agência Brasil


Brasília - Representantes do Poder Judiciário que se reuniram hoje (15) em Brasília aceitaram rever o orçamento deste ano para os Tribunais Superiores e o Tribunal de Justiça do Distrito Federal, desde que os próprios órgãos definam os cortes. Eles se comprometeram ainda a enviar à Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional até 31 de janeiro a proposta de readequação orçamentária para 2008.

O assunto foi discutido por cerca de 40 minutos pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Ellen Gracie, o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Raphael Monteiro de Barros; o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Rider Nogueira de Britto; o desembargador do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) Lécio Resende e o vice-presidente Superior Tribunal Militar (STM), José Coelho Ferreira.

A reunião ocorreu a portas fechadas e nenhum dos participantes falou com a imprensa. Em nota, o STF informa que eles foram unânimes em aceitar cortes, desde que as novas propostas de orçamento sejam feitas pelos próprios tribunais. De acordo com a Secretaria de Comunicação do STF, Ellen Gracie recomendou aos presidentes dos tribunais verem quais projetos podem ser adiados ou terem o valor reduzido no orçamento de 2008.

As sugestões, de acordo com o STF, passam por dois pontos principais: melhoria na prestação de serviços e ampliação do acesso à Justiça. O órgão informa, ainda, que os representantes do Judiciário entendem que cortes na Justiça federal podem causar prejuízos, uma vez que o Judiciário arrecada mais do que gasta.

Segundo o Supremo, as despesas do Poder Judiciário Federal, nos últimos anos, têm sido menores do que a arrecadação. Em 2006, a arrecadação do Poder Judiciário na União foi de R$ 13.012.739, contra despesa líquida efetiva foi de R$ 12.889.835, contra. Em 2005, a arrecadação foi de R$ 14.025.362, contra despesa líquida efetiva de R$ 11.611.957.

A arrecadação a que referem os representantes do Poder Judiciário é composta por receitas de depósitos judiciais, execução fiscal, arrecadação da dívida ativa e multas aplicadas pelas Delegacias Regionais do Trabalho. A despesa líquida efetiva leva em conta os gastos totais, descontados o pagamento de encargos trabalhistas e os repasses do Imposto de Renda dos servidores retido na fonte e da contribuição patronal para a previdência dos funcionários dos tribunais.

 

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç