Porto Velho (RO) terça-feira, 17 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

IR 2011 terá maior fiscalização nas despesas médicas



Os  contribuintes devem começar desde já a separar a documentação para o Imposto de Renda 2011. Neste ano, a principal novidade está no cruzamento das informações entre as instituições médicas (como dentistas, psicólogos e demais médicos) e os dados do contribuinte.

Quem se esqueceu de pedir para a secretária do médico colocar o número do CPF no recibo da consulta deve estar atento. As empresas, tais como clínicas e consultórios dentários, têm até o dia 28 de fevereiro para informar a Receita Federal sobre os serviços prestados e os dados dos contribuintes atendidos.

Portanto, quem separar os recibos já no início de ano tem a vantagem de poder corrigir, caso falte alguma informação no recibo da consulta, segundo Jorge Lobão, consultor do Cenofisco (Centro de Orientação Fiscal).

- O contribuinte deve pegar o recibo e verificar atentamente se ele está preenchido com o endereço, telefone e CPF. Se alguma informação estiver incorreta, ele deve pedir a retificação, ou seja, a correção ou a inclusão. Se a consulta foi feita por outra pessoa [mãe ou pai] e o contribuinte pagou, esse recibo só deve ser incluso se o familiar entrar como dependente. Caso contrário, não.

Outra novidade que o contribuinte deve perceber está no próprio programa do Imposto de Renda, que vai passar por uma repaginação completa. O download, no entanto, será disponibilizado só no início do prazo para entrega, em 1º de março. A entrega neste ano será feita exclusivamente pelo computador, online ou por disquete, já que o formulário em papel foi aposentado.

 

Despesas médicas

Para Samir Choaib, advogado e pós-graduado em Direito Tributário pela PUC, o contribuinte deve estar atento também as despesas médicas excessivas, já que o limite do abatimento em 2011 foi elevado para R$ 13.317,09. Em 2009, o valor era de R$ 12.743,63.

- Valores muitos altos sempre geram desconfiança pela Receita.  A declaração costuma demorar mais para ser liberada, já que todos os dados são cruzados. Um dos erros é não declarar a parte que foi reembolsada pelo plano de saúde. Antigamente, o contribuinte podia refazer os cálculos, mas hoje em dia tem uma multa de 75% do valor do imposto.

A medida, que entrou em vigor em 2009, prevê uma multa de 75% para os contribuintes que apresentarem deduções (como despesas médicas ou com educação) sem comprovação. A medida visa fechar uma brecha que estava gerando distorções no tratamento tributário.

Independentemente do Imposto de Renda deste ano, os especialistas recomendam sempre que o contribuinte separe uma pasta para guardar os documentos ao longo do ano. Outra dica é prestar muita atenção quanto às informações solicitadas no programa. Segundo Lobão, cerca de 10% dos contribuintes acabam caindo na malha fina por falta de documentação, que deve ser guardada por até cinco anos, ou seja, até 2015.

Fonte: Giselli Souza, do R7
 

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç