Porto Velho (RO) quarta-feira, 16 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Internacionalização depende de Dilma Rousseff


Ramona Ordoñez - Agência O GloboRIO - A internacionalização da Eletrobrás está nas mãos da Ministra-Chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Segundo o presidente da Eletrobrás, Aloísio Vasconcelos, a proposta de alteração da lei que criou a estatal, que tem que ser aprovada pelo Congresso, está neste momento na Casa Civil.- Está na Casa Civil há um ano atrás. Acho que eles estão estudando melhor a solução, o melhor momento. A proposta já foi aprovada pela diretoria e o conselho de administração da Eletrobrás, assim como pelo Ministério de Minas e Energia. Eu achava que tendo aprovação do ministério passava a ser um projeto do governo. Mas foi para a Casa Civil na qual está há um ano, acho que eles estão estudando o melhor caminho, a melhor solução - disse Vasconcelos.A alteração da lei segundo Aloísio Vasconcelos é simples, porque na lei de sua criação previa apenas sua atuação no Brasil. Com a mudança a Eletrobrás poderá atuar no exterior, participando de licitações internacionais de obras, assim como captar recursos.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul