Porto Velho (RO) domingo, 1 de agosto de 2021
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Horário de Verão começa em 15 dias


Cleide Lopes
Agência Brasil

Brasília - O Horário Brasileiro de Verão começa  no dia 14 de outubro. À zero hora de domingo desse dia os relógios deverão ser adiantados em uma hora, e devem ficar assim,até o dia 16 de  fevereiro de 2008 nas regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste.

Desde 1985 o Horário de Verão é implantado na segunda quinzena de outubro. Excepcionalmente no ano passado, a pedido do Tribunal Superior Eleitoral, ele foi adiado por 3 semanas, por causa do segundo turno das Eleições.

Mesmo após 37 anos de implantação, o novo horário ainda provoca polêmica entre os brasileiros. A geógrafa Adriana Chelb diz porque prefere a mudança: ''acho muito bacana, principalmente quando eu saio do escritório ainda está claro, eu tenho tempo e ânimo para caminhar, e para resolver coisas pessoais que quando não é o horário de  verão eu tenho desânimo para fazer. Eu tenho mais disposição, é muito bom mesmo", enfatiza Adriana.

Já o técnico em telecomunicação José Roberto Rodrigues não gosta do horário, e uma das razões é a questão de  segurança ao sair de casa. "Eu não gosto do horário de verão porque  atrapalha a minha rotina, me sinto com pouca segurança, porque saio de casa muito cedo e ainda  está  escuro. A iluminação das ruas por onde passo é precária e acabo me cansando  e me desgastando mais", reclama o técnico.

O lavador de carros Cássio Oliveira Cardoso também reclama: "De manhã é ruim para levantar, até a pessoa se acostumar fica difícil. E quando já estamos acostumando ao novo horário, acaba".

A implantação do horário de Verão tem como principal meta a redução do consumo de energia nos horários de pico de carga do sistema elétrico brasileiro. A associação de fatores como a mudança no comportamento dos consumidores e o término do expediente de trabalho mais cedo,ainda com luz natural, e o retardo do início da utilização pública de luz reduz  o consumo de energia elétrica.

De acordo com o  Secretário de Energia do ministério de Minas e Energia, Ronaldo Schuck, a economia que o país fará durante os quatro meses é muito significativa. "A exemplo dos anos anteriores, devemos ter uma redução no consumo de algo próximo a 5%  no período da noite, que é quando efetivamente se justifica a implantação do horário de verão".

Isso, explica, somados os estados que estão submetidos ao horário, significa uma economia de 2 mil MW, o que equivale a produção de 3 turbinas de Itaipu.

Além do Distrito Federal, o horário de verão abrange  os mesmos estados dos últimos dois anos; Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Nesses estados é possível um aproveitamento maior da luz solar nessa época do ano. A mudança de horário no período de verão é um recurso adotado por diversos paises do hemisfério Norte (de março a outubro) e do Hemisfério Sul (outubro a março). Entre eles, muitos da Europa, os Estados Unidos, Rússia, Austrália, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai.

Mais Sobre Política - Nacional

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

Mariana Carvalho defende novas medidas aprovadas pelo Congresso no enfrentamento à Covid-19

A deputada federal Mariana Carvalho (PSDB-RO) defendeu nesta quinta-feira (2) as medidas que estão sendo aprovadas pela Câmara e pelo Senado no

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

Relator revisor da MP 924 - Coronavírus, Dep Lucio Mosquini destaca liberação de 5 Bilhões para enfrentamento da crise na saúde

O deputado federal Lucio Mosquini é o relator revisor da MP 924/2020, conhecida como MP do Enfrentamento do coronavírus. O Senador Eduardo Gomes també

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu