Porto Velho (RO) quinta-feira, 15 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Governo gasta R$ 2 milhões para ornamentar Brasília para Semana da Pátria


Luiz Damé - AGência O GloboBRASÍLIA - O governo gastou cerca de R$ 2 milhões para a realização da parada do 7 de Setembro. A maior parte das despesas, cerca de R$ 1,5 milhão, foi destinado à estrutura e decoração da Esplanada dos Ministérios. O governo federal precisou de autorização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para ornamentar Brasília para a Semana da Pátria. Os recursos foram aplicados na montagem de arquibancadas cobertas para 20 mil pessoas, tablados para portadores de deficiência física, cinco tribunas de autoridades, quatro telões, sistema de sonorização, banheiros químicos, pontos de água e postos de atendimento médico. Nos postes de iluminação pública foram afixadas bandeirolas em verde e amarelo.Nos prédios dos ministérios foram afixados painéis seguindo o tema da Semana da Pátria - "Cultura e Diversidade Brasileira" -, com variações da frase "Todos os futuros. Um só povo".O governo, neste ano, não fez campanha de divulgação do desfile em emissoras de rádio e televisão, nem em jornais e revistas. Em ano eleitoral, a preocupação do Palácio do Planalto é evitar problemas com a Justiça e, por isso, o custo, a estrutura e a ornamentação seguem o mesmo padrão de 2005.

Mais Sobre Política - Nacional

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele