Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Governo cria grupo que pode levar 60 dias para apontar solução para aeroportos


Cristiane Jungblut - Agência O Globo BRASÍLIA - Depois de uma reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Defesa, Waldir Pires, anunciou a criação de um grupo de trabalho para discutir a crise no setor aéreo e propor soluções. O ministro admitiu que o governo aceita discutir, inclusive, a proposta de implantação de uma carreira civil para controladores, que atualmente são, em sua maioria, militares. O ministro evitou comentar a decisão da Aeronáutica de manter de prontidão os controladores de vôo do Cindacta 1 (centro de controle aéreo com sede em Brasília), mas, ao final, afirmou que acredita que isso "provavelmente" não terá mais necessidade diante dessa nova decisão do governo de criar o grupo de trabalho. Pires argumentou que tem essa expectativa pelo fato de a iniciativa resultar na discussão da crise aérea de forma ampla, inclusive com a participação de setores da sociedade. - Estamos dando uma contribuição e uma demonstração de vontade política de normalizar tudo. Vamos acreditar que esse ato seja capaz de reunir os esforços de todos os setores. A solução é trazer todos os controladores para uma idéia de participação comum. É uma velha aspiração deles. Trata-se de organizar o controle aéreo dentro da (pasta da) Defesa. Porque o espaço aéreo é um espaço de segurança nacional, que deve estar sob a supervisão da soberania brasileira, e, portanto, dentro da Defesa - afirmou o ministro, para acrescentar, em seguida, que é desejo dos controladores de vôo o exercício da função como civis. Waldir Pires foi chamado ao Palácio do Planalto por Lula para discutir a situação nos aeroportos em reunião que contou ainda com a participação de Dilma Roussef (Casa Civil) e do comandante da Aeronáutica, brigadeiro Luiz Carlos Bueno. Pires afirmou que o presidente está "muito ansioso e preocupado" com o caos que atinge os principais aeroportos do país há mais de dez dias. O ministro da Defesa demonstrou contrariedade ao ser perguntado sobre a decisão da Aeronáutica de manter os controladores de vôo de prontidão. Perguntado se isso era um "aquartelamento" dos funcionários, que alegam trabalhar sob pressão, respondeu: - Não deve (haver) e não haverá necessidade (de aquartelamento). Ela (a decisão) foi tomada, mas hoje foi tomada uma outra medida que é essa que anunciei. Então, provavelmente, não tem mais necessidade nenhuma disso. Sobre quando estaria normalizada a situação, o ministro disse ter a expectativa de que melhorasse em 24 ou 48h, mas em outro momento lembrou que o grupo tinha 60 dias de prazo e que medidas como a chamada de 60 aposentados para voltarem ao trabalho e o edital de novas contratações, publicado no Diário Oficial desta terça-feira, fossem suficientes para contornar a situação. Esse grupo terá a participaçção dos ministérios da Fazenda, Defesa, Planejamento, da Advocacia-Geral da União, do Comando da Aeronáutica, da Infraero, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e de três instituições representativas da sociedade civil.

Gente de OpiniãoDomingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)