Terça-feira, 28 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Fim da reeleição deve ser discutido na reforma política, diz Tarso


Luiza Damé - Agência O Globo BRASÍLIA - O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, começou nesta segunda-feira a negociar a reforma política com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Depois de reunião na OAB, Tarso disse que o desejo do governo é ver a reforma política aprovada no primeiro semestre do próximo ano para evitar a contaminação do debate pela eleição municipal. - Eu posso manifestar um desejo. É difícil saber o grau de consensualidade que terá no Congresso. Se ela não for feita no primeiro semestre na próxima legislatura, dificilmente será feita até as eleições municipais, porque os parlamentares começam a se preparar para as eleições municipais, e a partidarização do debate fica mais aguda. Temos que procurar criar uma hegemonia de consenso para ver se conseguimos fazer no primeiro semestre. É importante que a oposição esteja junta e seja protagonista da mesma forma. Esta não pode ser pauta do governo ou da oposição. É uma pauta republicana - disse. Tarso sugeriu que a comissão da OAB que trata da reforma política trabalhe em conjunto com o grupo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social que debate o assunto. Segundo o ministro, entre os temas da reforma política devem constar financiamento público, votação em lista e fidelidade partidária. Ele disse ainda que, para o governo, o fim da reeleição também deve ser debatido. - No que depender do governo, o tema da reeleição pode e deve ser discutido. O presidente tem uma posição, e essa é a posição do governo, que o fim da reeleição deve ser discutido - disse Tarso, que afirmou nem se lembrar mais que a OAB havia analisado o impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O presidente da OAB, Roberto Busatto, afirmou que a entidade ainda está discutindo a reforma política, mas os pontos prioritários são os mesmos do governo. Para ele, o fim da reeleição é um dos itens mais importantes do debate. - A reeleição de Fernando Henrique Cardoso e de Luiz Inácio Lula da Silva é fruto de um instituto mal resolvido. Não é possível que a gente não saiba quando termina o presidente e começa o candidato ou quando desaparece o candidato e aparece a figura do chefe de Estado - argumentou.

Gente de OpiniãoTerça-feira, 28 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Terça-feira, 28 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)