Porto Velho (RO) quinta-feira, 12 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Fim da reeleição deve ser discutido na reforma política, diz Tarso


Luiza Damé - Agência O GloboBRASÍLIA - O ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, começou nesta segunda-feira a negociar a reforma política com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Depois de reunião na OAB, Tarso disse que o desejo do governo é ver a reforma política aprovada no primeiro semestre do próximo ano para evitar a contaminação do debate pela eleição municipal.- Eu posso manifestar um desejo. É difícil saber o grau de consensualidade que terá no Congresso. Se ela não for feita no primeiro semestre na próxima legislatura, dificilmente será feita até as eleições municipais, porque os parlamentares começam a se preparar para as eleições municipais, e a partidarização do debate fica mais aguda. Temos que procurar criar uma hegemonia de consenso para ver se conseguimos fazer no primeiro semestre. É importante que a oposição esteja junta e seja protagonista da mesma forma. Esta não pode ser pauta do governo ou da oposição. É uma pauta republicana - disse.Tarso sugeriu que a comissão da OAB que trata da reforma política trabalhe em conjunto com o grupo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social que debate o assunto. Segundo o ministro, entre os temas da reforma política devem constar financiamento público, votação em lista e fidelidade partidária. Ele disse ainda que, para o governo, o fim da reeleição também deve ser debatido.- No que depender do governo, o tema da reeleição pode e deve ser discutido. O presidente tem uma posição, e essa é a posição do governo, que o fim da reeleição deve ser discutido - disse Tarso, que afirmou nem se lembrar mais que a OAB havia analisado o impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.O presidente da OAB, Roberto Busatto, afirmou que a entidade ainda está discutindo a reforma política, mas os pontos prioritários são os mesmos do governo. Para ele, o fim da reeleição é um dos itens mais importantes do debate.- A reeleição de Fernando Henrique Cardoso e de Luiz Inácio Lula da Silva é fruto de um instituto mal resolvido. Não é possível que a gente não saiba quando termina o presidente e começa o candidato ou quando desaparece o candidato e aparece a figura do chefe de Estado - argumentou.

Mais Sobre Política - Nacional

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

Jaqueline Cassol cobra votação da MP que garante Revalida

A deputada federal Jaqueline Cassol (PP-RO) cobrou do presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) a votação, antes que encerre o prazo, da Medida Provisórias cri

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Supremo Tribunal Federal mantém decisão que proíbe gestantes em atividade insalubre

Por unanimidade e em ambiente virtual, o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) e manteve a decisão, tomada

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Boa notícia: Lula dará ao velho amigo 1ª entrevista fora da prisão

Neste ano e meio que ele está preso, não tive condições de viajar a Curitiba e fiquei esperando o amigo sair da prisão para poder falar com ele, certo

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p