Porto Velho (RO) quinta-feira, 19 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Falta de trigo deixa pão francês mais caro...


Brasília - A queda nos estoques mundiais de trigo e o aumento nas taxas para importar o grão vão deixar o pãozinho francês mais caro para os brasileiros. Por recomendação da Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (Abip), as padarias já aumentaram em cerca de 10% o preço do quilo do pão, que chega ao consumidor por R$ 5,50, em média.

A justificativa para o aumento de preço é o baixo estoque de trigo nas indústrias que fabricam e distribuem a farinha, principal ingrediente do pãozinho. A diminuição das reservas foi causada por dificuldades na safra mundial de 2006 e pela interrupção da importação de trigo da Argentina, principal fornecedor do mercado brasileiro.

Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os argentinos são responsáveis por mais de 90% das importações de trigo brasileiras. Em março, a Argentina suspendeu as exportações de trigo em grão, alegando proteção ao abastecimento interno.

Com essa decisão, o Brasil teve que recorrer a outros mercados, em especial Canadá e EUA. Os grãos comprados desses países estão sujeitos à tarifa externa comum (TEC), imposto que aumenta os preços em 10% - nas transações entre os países do Mercosul, a taxa não é cobrada.

Para a Associação Brasileira das Indústrias de Trigo (Abitrigo), a solução para minimizar os efeitos da suspensão de trigo argentino seria a isenção temporária da TEC para os outros países fornecedores. "Não faltará trigo nem farinha de trigo ao Brasil, mas sem a isenção o aumento será significativo e os panificadores serão obrigados a atualizar suas margens e aumentar os preços", disse Samuel Hosken, presidente da Abitrigo.

O presidente da Abip, Alexandre Pereira, disse que o reajuste repassado ao consumidor não é reflexo somente da taxa de importação. "Nos últimos 90 dias, os aumentos para as panificadoras foram maiores que 10%, porque tem pouco trigo no mercado e o preço sobe, mas nossa expectativa é fazer o possível para não repassar as perdas para o consumidor", afirmou.

Pereira destacou que ainda não é possível prever se haverá mais aumento no preço do pão nos próximos meses. "Sabemos que se o preço subir demais, as pessoas vão deixar de consumir e essa não é nossa intenção".

Luana Lorenço
Agência Brasil

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç