Sábado, 20 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Ex-secretário Nacional de Segurança classifica operação da Polícia Civil de 'marketing'


Agência O Globo SÃO PAULO - O ex-secretário Nacional de Segurança Pública, coronel José Vicente da Silva Filho, disse que a megaoperação realizada pela Polícia Civil nesta sexta-feira em quase todo o país se assemelha mais à uma peça de marketing do que a uma ação que dê resultados no longo prazo (veja imagens da operação). Para ele, que é consultor em segurança, o impacto sobre a criminalidade é limitado. Numa ação conjunta inédita, iniciada na segunda-feira e divulgada na sexta, policiais civis prenderam mais de duas mil pessoas em 11 estados e no Distrito Federal (Conheça os números). - Você tem um resultado naquele dia, mas esse tipo de ação contraria a lógica de trabalho da polícia. Há muitas realidades diferentes no país. O Rio Grande do Sul e o Paraná têm fronteiras problemáticas, São Paulo e Rio de Janeiro têm outro tipo de problema. Cada estado merece um tipo de ação diferente, em momentos diferentes - afirma o coronel. O delegado geral da Polícia Civil de São Paulo, Mario Jordão Leme, que coordenou a operação, disse que o objetivo em todo o país era agir contra quadrilhas, mas o presidente da Federação dos Policiais Civis do Centro-Oeste e Norte, Divinato Ferreira, também criticou duramente a ação coordenada. Segundo Ferreira, a megaoperação foi uma tentativa de aumentar o poder da categoria frente ao Ministério da Justiça. Ainda na sexta-feira, o delegado Celso Ferro, diretor do Departamento de Atividades Especiais da Polícia Civil, em Brasília (DF), disse que o objetivo da Polícia Civil era chamar a atenção das autoridades sobre a atuação da Polícia Civil. Mas Mario Jordão - que, além de coordenador da operação, há 45 dias é também o presidente do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia - negou que a iniciativa fosse um protesto. Paciência, articulação e inteligência Para o coronel José Vicente, o trabalho policial em todo o mundo, depende de paciência. José Vicente diz que o que deve chamar a atenção da população e da imprensa é o trabalho resultante do uso da inteligência e da articulação das polícia. - E isso só acontece um ano ou mais depois de iniciado esse tipo de trabalho articulado - diz o especialista, acrescentando que a população não conhece o trabalho da Polícia Civil. José Vicente alega que o esforço de contenção da violência e dos crimes deve ser combinado entre as polícias civil e militar, que no Brasil são organizações separadas, diferentemente do que ocorre na maior parte dos países. - Essa megaoperação da Polícia Civil foi organizada por uma entidade - o Conselho dos Chefes de Polícia Civil - que não tem nada a ver com a estrutura oficial da Segurança Pública do país. Não há o menor sentido ter uma espécie de ONG organizando uma operação desse tipo - diz José Vicente. Segundo o ex-secretário, a função do Conselho dos Chefes de polícia Civil é pensar em alternativas para aperfeiçoar a legislação de Segurança Pública do país. - Deflagrar uma operação dessa é responsabilidade dos secretários de segurança de cada estado - diz. Para José Vicente, um dia depois, a população se pergunta: vamos depender de uma megaoperação anual para combater a criminalidade ou este trabalho acontece no dia-a-dia?

Gente de OpiniãoSábado, 20 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Sábado, 20 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)