Porto Velho (RO) sexta-feira, 18 de janeiro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Ex-comandante defende apoio à segurança pública


Agência O GloboBRASÍLIA - Em seu discurso de despedida do Comando do Exército, o general Francisco Albuquerque apoiou o emprego de militares em ações de segurança pública, mas afirmou que é preciso regulamentar o uso da força. Albuquerque passou nesta quinta-feira o comando ao general Enzo Peri, em solenidade no Clube do Exército.- Estou convicto de que o Exército pode e deve colaborar com a garantia e preservação da segurança na sociedade, conforme está prescrito na Constituição. O preparo de nossos militares para operações de paz e os resultados atingidos comprovam nossa capacidade. Há, porém, que se aprovar uma legislação que dê suporte a este emprego específico da força terrestre - disse o general.Ao mesmo tempo, o general destaca que "a índole pacífica do povo brasileiro é uma das principais contribuições que o País pode dar ao mundo".O general falou em democracia.- Estou convencido de que o regime democrático, hoje plenamente consolidado no país é o único que atende aos anseios da sociedade brasileira, por isso ele deve ser exaltado e fortalecido. Albuquerque destacou que, durante sua gestão no comando da força terrestre estabeleceu "como meta colaborar para que o processo de conciliação entre todos os segmentos da sociedade fosse acelerado a fim de superar dificuldades que impedem a construção do Brasil dos nossos sonhos".O ministro da Defesa, Waldir Pires, em seu discurso, enalteceu o papel das Forças Armadas num momento em que, segundo ele, a sociedade está vulnerável e com problemas angustiantes:- Não sei se as Forças Armadas foram mais indispensáveis do que estão sendo hoje.Pires disse depois, em entrevista, que "a participação do Exército na segurança pública é restrita, cabendo em casos excepcionais". Argumenta que "isso envolve uma discussão política, que tem que ser vista à luz da Constituição, sobretudo levando em conta a posição do presidente da República sobre o assunto".- É evidente que é essencial que o Brasil retome e reconquiste a tranqüilidade social, e nós vamos fazer isso - afirmou.Albuquerque criticou a falta de recursos para o Exército, mas disse que o montante destinado atualmente é melhor que em outros governos.O ex-comandante, que chegou a criar um mal-estar no governo quando divulgou uma nota enaltecendo o regime militar, disse estar convicto de que o regime democrático é o único que atende aos anseios da sociedade brasileira.- Portanto, ele deve ser permanentemente exaltado e fortalecido.O general Albuquerque se despede do Exército, depois de 54 anos de atuação. O general Enzo Martinsa Peri assume a força, com 45 anos de serviços prestados.

Mais Sobre Política - Nacional

HASTA LA VISTA, BAMBINO

HASTA LA VISTA, BAMBINO

Césare Battisti buscou a proteção de Evo Morales, seu aliado de esquerda.

Jair Bolsanaro assina decreto e  pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

Jair Bolsanaro assina decreto e pessoas acima de 25 anos podem ter até 4 armas de fogo

A partir do decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro hoje (15), no Palácio do Planalto, cidadãos brasileiros com mais de 25 anos poderão compra

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

O filho de Hamilton Mourão e o irmão de José Alencar: dois casos exemplares

São casos exemplares que demonstram comportamentos opostos dos governos

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

Governo de Bolsanaro vai fazer pente fino em 2 milhões de benefícios do INSS

O governo federal vai fazer uma auditoria em 2 milhões de benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que têm indícios de irregul