Porto Velho (RO) domingo, 19 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Ex-comandante defende apoio à segurança pública


Agência O GloboBRASÍLIA - Em seu discurso de despedida do Comando do Exército, o general Francisco Albuquerque apoiou o emprego de militares em ações de segurança pública, mas afirmou que é preciso regulamentar o uso da força. Albuquerque passou nesta quinta-feira o comando ao general Enzo Peri, em solenidade no Clube do Exército.- Estou convicto de que o Exército pode e deve colaborar com a garantia e preservação da segurança na sociedade, conforme está prescrito na Constituição. O preparo de nossos militares para operações de paz e os resultados atingidos comprovam nossa capacidade. Há, porém, que se aprovar uma legislação que dê suporte a este emprego específico da força terrestre - disse o general.Ao mesmo tempo, o general destaca que "a índole pacífica do povo brasileiro é uma das principais contribuições que o País pode dar ao mundo".O general falou em democracia.- Estou convencido de que o regime democrático, hoje plenamente consolidado no país é o único que atende aos anseios da sociedade brasileira, por isso ele deve ser exaltado e fortalecido. Albuquerque destacou que, durante sua gestão no comando da força terrestre estabeleceu "como meta colaborar para que o processo de conciliação entre todos os segmentos da sociedade fosse acelerado a fim de superar dificuldades que impedem a construção do Brasil dos nossos sonhos".O ministro da Defesa, Waldir Pires, em seu discurso, enalteceu o papel das Forças Armadas num momento em que, segundo ele, a sociedade está vulnerável e com problemas angustiantes:- Não sei se as Forças Armadas foram mais indispensáveis do que estão sendo hoje.Pires disse depois, em entrevista, que "a participação do Exército na segurança pública é restrita, cabendo em casos excepcionais". Argumenta que "isso envolve uma discussão política, que tem que ser vista à luz da Constituição, sobretudo levando em conta a posição do presidente da República sobre o assunto".- É evidente que é essencial que o Brasil retome e reconquiste a tranqüilidade social, e nós vamos fazer isso - afirmou.Albuquerque criticou a falta de recursos para o Exército, mas disse que o montante destinado atualmente é melhor que em outros governos.O ex-comandante, que chegou a criar um mal-estar no governo quando divulgou uma nota enaltecendo o regime militar, disse estar convicto de que o regime democrático é o único que atende aos anseios da sociedade brasileira.- Portanto, ele deve ser permanentemente exaltado e fortalecido.O general Albuquerque se despede do Exército, depois de 54 anos de atuação. O general Enzo Martinsa Peri assume a força, com 45 anos de serviços prestados.

Mais Sobre Política - Nacional

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

Do Pato Donald ao caos financeiro, Abril fecha revistas, demite 800 e entra em decadência

BLOG NOCAUTECom informações do Poder 360A Editora Abril, que já foi a maior do Brasil, acumulou dívidas de cerca de R$ 1,6 bilhão. Só na semana passad

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

Engenharia do caos: 27 milhões sem trabalho

O jornalista e escritor Palmério Dória denuncia em seu Twitter o cinismo escancarado do Grupo Globo em omitir o que ele chama de 'engenharia do caos';

 Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

Moro age como se fosse autoridade superior, diz Favreto no CNJ

O desembargador do TRF-4 Rogério Fraveto, que em 8 de julho determinou a soltura do ex-presidente Lula, decisão que não foi cumprida, disse, em sua de

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di