Terça-feira, 16 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Estradas cheias na volta do feriadão de carnaval


Rui Pizarro - Agência O Globo RIO - A volta do feriadão de carnaval já começa a provocar reflexos nas principais estradas do país, na manhã desta quarta-feira. No Rio de Janeiro, o fluxo é intenso, mas não apresenta maiores problemas. Em São Paulo, as estradas têm movimento tranqüilo até agora. Em Minas Gerais, a movimentação é grande. No Paraná, quem volta do litoral também encontra as estradas cheias. Em vários estados do país, os motoristas decidiram adiar a volta às suas cidades de origem, após o feriadão de carnaval. A conclusão é da Polícia Rodoviária Federal e de concessionárias que administram algumas das principais rodovias nacionais. Nesta terça-feira, ao contrário do que era esperado, o trânsito foi intenso nas estradas, mas sem retenções ou maiores problemas. AEROPORTOS - Os principais aeroportos do país operam com tranqüilidade nesta quarta-feira. A expectativa era de que o fluxo de passageiros fosse maior. A Aeronáutica preparou um esquema especial para evitar transtornos. O número de controladores de vôos foi reforçado e equipamentos de reserva estão à disposição para o caso de alguma pane nos sistemas. ACIDENTES - Os acidentes de trânsito mataram, pelo menos, 99 pessoas nas estradas federais e estaduais brasileiras desde o início do carnaval, na sexta-feira passada. O estado com maior número de mortes nas rodovias é Minas Gerais, onde foram registradas 39 vítimas até agora. Em Santa Catarina, os acidentes causaram a morte de 22 pessoas. No Rio Grande do Sul, o número de mortes chega a 14. Um dos casos mais graves foi registrado ontem, em Santa Catarina, quando sete pessoas morreram em choque entre um Gol e um caminhão, na BR-101. A pior ocorrência foi em Minas Gerais, com treze mortos e 25 feridos. CUIDADOS - O inspetor André Luís Azevedo, da Polícia Rodoviária Federal, enfatizou que os motoristas devem obedecer às regras da boa condução, que incluem manter distância do veículo à frente e não trafegar pelo acostamento. - Identificamos que grande parte das retenções, na maioria das rodovias, é causada por motoristas imprudentes que ficam trafegando pelo acostamento e, quando se deparam com qualquer tipo de estrangulamento, obrigam os veículos que estão na faixa a diminuir a velocidade. Isso faz com que os reflexos da retenção se produzam por muitos quilômetros - informou.

Gente de OpiniãoTerça-feira, 16 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Terça-feira, 16 de julho de 2024 | Porto Velho (RO)