Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

DEM e PSDB começam a trabalhar pela CPI do Apagão Aéreo no Senado


Adriana Vasconcelos - Agência O Globo BRASÍLIA - Após reunir suas bancadas nesta quarta-feira, o Democratas (Ex-PFL) e o PSDB decidiram trabalhar pela criação da CPI do Apagão Aéreo no Senado. A decisão da bancada tucana foi por unanimidade, afirmou o senador Marconi Perillo (GO). Os 13 apoios do PSDB, somados às 17 assinaturas que o Democratas (Ex-PFL) já garantira ter, ultrapassam o mínimo de adesões exigido para a instalação de uma CPI no Senado, que é de 27 nomes. O líder do DEM, José Agripino Maia (RN), e o líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM) devem começar ainda nesta quarta-feira a coletar as assinaturas. A demora do Supremo Tribunal Federal (STF) em analisar o mandado de segurança da oposição solicitando a instalação da CPI do Apagão na Câmara, onde o governo Lula dispõe de uma maioria confortável, levou as cúpulas do PSDB e do Democratas a começar a falar sobre esta outra CPI para investigar o mesmo assunto. A princípio, os Democratas pensaram em propor aos tucanos um esforço para garantir a instalação de uma CPI mista, para driblar a demora do STF em analisar o recurso da oposição. Mas o PSDB considerou que a iniciativa poderia soar como uma afronta ao STF, que deve definir até o fim do mês se a Câmara terá ou não de instalar a CPI do Apagão requerida pela oposição. Os tucanos concordaram, porém, com os argumentos de que a investigação sobre a crise aérea é fundamental e que, no Senado, as chances do governo de controlar a CPI são menores do que na Câmara. CPIs da Nike e do Futebol também trataram mesmo assunto nas duas casas Segundo Agripino, essa não seria a primeira vez que a Câmara e o Senado promoveriam investigações paralelas sobre o mesmo assunto, como as CPIs da Nike e do Futebol que investigaram os contratos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com alguns patrocinadores da seleção brasileira, assim como as negociações de jogadores com times no exterior. A proposta de uma investigação dupla no Congresso sobre o apagão aéreo, no entanto, não é um assunto pacífico dentro do PSDB. Muitos tucanos estão preocupados com um possível desgaste da oposição, que no ano passado não conseguiu arranhar como queria a imagem do governo Lula com as investigações promovidas pelas CPIs dos Correios e dos Bingos. O maior temor é que esse instrumento de investigação do Legislativo acabe banalizado e provoque novos arranhões na já combalida credibilidade dos parlamentares brasileiros.

Gente de OpiniãoDomingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)