Terça-feira, 28 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Conselho pede controle 'tarja preta' em outros remédios


Agência O Globo Brasília - O presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Jaldo de Souza Santos, elogiou este sábado o novo sistema de controle da venda de remédios tarja preta, lançado pelo governo esta semana. Em entrevista à Rádio Nacional, Santos recomendou, ainda, a extensão das medidas de controle da venda para quaisquer outros medicamentos que possam trazer riscos à saúde, além dos tarja preta. Esta semana, a Anvisa anunciou o Sistema Nacional de Gerenciamento de Produtos Controlados. Até abril de 2008, terão que se integrar ao sistema todas as farmácias que quiserem permanecer vendendo remédios de tarja preta, ou seja, de uso controlado, uma vez que podem trazer riscos à saúde e dependência se forem mal administrados. O novo sistema dará controle informatizado às vendas. Hoje, o controle é manual. "Nós batemos palma para a Anvisa exatamente por esse trabalho. Não somente o medicamento deve ser controlado, o medicamento de controle especial, medicamento psicotrópico de tarja preta, mas também todos os medicamentos que pudessem trazer malefícios ao organismo", afirmou Santos. Segundo ele, apesar do controle que vêm sendo realizado pela Anvisa, ainda existem medicamentos que são vendidos aleatoriamente pelas farmácias, sem a receita médica. Ele também sugere que deveria existir maior controle por causa da venda de remédios pirateados, vindos principalmente do Sul do país. "Nós estamos no auge da pirataria de medicamento aqui no país, já causando uma certa preocupação ao Ministério da Justiça." Além disso, o presidente do conselho cita o problema da falta de condições de trabalho dos inspetores. De acordo com Santos, há poucos inspetores e muitas vezes eles não têm veículos, nem combustível e enfrentam dificuldades financeiras para trabalhar. "Grande parte dos inspetores não são farmacêuticos, não entendem nada do medicamento. Portanto, a Anvisa deverá iniciar um trabalho agora, de escolaridade desse pessoal. Ensiná-los como trabalhar", explica. O Conselho de Farmácia também irá colaborar com a instrução dos fiscais. Santos afirmou que o CFF vai colocar seus funcionários para ensinar e providenciar cursos para que os fiscais, tanto da Vigilância Sanitária quanto dos conselhos, aprendam a fazer a inspeção. Segundo o CFF, existem no Brasil cerca de 60 mil farmácias e drogarias. O conselho calcula que haja um fiscal para cada dez ou 15 farmácias no país.

Gente de OpiniãoTerça-feira, 28 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

STF tem maioria para determinar recálculo de cadeiras na Câmara dos Deputados

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou nesta sexta-feira (25) maioria de votos para determinar que a Câmara dos Deputados faça a redistribuição do

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

Governo Federal se compromete a incluir plano de carreira da ANM na LOA 2024

O Sindicato Nacional dos Servidores das Agências Nacionais de Regulação (SInagências) conseguiu uma solução direta do governo após intensa articulaç

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

Deputado estadual Pedro Fernandes será o relator da CPI das Reservas em Rondônia

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Reservas foi instaurada em Rondônia para investigar possíveis irregularidades nos processos de criação

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Ministro Paulo Pimenta trata sobre parceria entre Rede IFES de Comunicação Pública, Educativa e de Divulgação científica com a EBC e o Governo Federal

Na tarde dessa segunda-feira (06), o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM), Paulo Pimenta, esteve r

Gente de Opinião Terça-feira, 28 de maio de 2024 | Porto Velho (RO)