Porto Velho (RO) segunda-feira, 19 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

CNT/Sensus: Lula está 24 pontos à frente de Alckmin


Raquel Miura, Agência O GloboBRASÍLIA - A três dias da eleição, a pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta quinta-feira confirma a vantagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o tucano Geraldo Alckmin apontada pelos demais institutos de pesquisa. Segundo o Sensus, Lula tem 57,5% das intenções de voto, contra 33,5% de Alckmin, ou seja, uma vantagem de 24 pontos. Eleitores indecisos somam 5,9%, enquanto votos brancos e nulos aparecem com 3,3%. Levando-se em conta somente os votos válidos, Lula aparece com 63,2% dos votos, contra 36,8% de Alckmin. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.- Acredito que essa é uma eleição definida. As diferenças estão se alargando. Os votos espontâneos e os estimulados são muito próximos, o que significa a consolidação da opinião do eleitor. Acredito que a vantagem de Lula se deve à percepção das pessoas de que a sua vida melhorou, se comparada ao governo anterior. A população sente que houve benefícios econômicos e escolheu pela continuidade - avalia Ricardo Guedes, coordenador da pesquisa.Mais cedo, em entrevista à rádio CBN, o candidato a vice de Alckmin, senador José Jorge (PFL-PE), afirmou, no entanto, que está "bastante esperançoso" com uma "virada" até domingo.- A questão das pesquisas é muito relativa. Não dá para a gente desanimar e ficar de cabeça quente por causa de pesquisa - afirmou.A pesquisa CNT/Sensus - a primeira do instituto a ser divulgada no segundo turno - mostra também que o percentual de rejeição de Alckmin é maior que o de Lula. O ex-governador paulista é rejeitado por 45% dos eleitores, enquanto o presidente, por 33,6%. Na pesquisa espontânea - quando o entrevistador não apresenta o nome dos candidatos - Lula aparece com 53,9% e Alckmin com 31,4%.Segundo a pesquisa, a maior vantagem do petista sobre o tucano se dá entre a população com renda mais baixa e menos escolaridade. Entre os eleitores com até a quarta série do ensino fundamental, Lula tem 63,5% das intenções de voto, contra 26,5% de Alckmin. Essa faixa representa 35% do eleitorado. Já entre os eleitores com nível superior, que corresponde a 11% do eleitorado, Alckmin tem 53,2% e Lula, 35,8%.Entre os eleitores com renda de até um salário-mínimo, Lula tem 69,7% das intenções de voto e Alckmin, 22,66%. O tucano vence entre os eleitores que ganham mais de 10 salários-mínimos. Entre os que ganham entre 10 e 20 salários, Alckmin tem 47,9% e Lula, 42,9%. Acima de 20 salários, a diferença aumenta: Alckmin tem 55,7% e Lula, 31,4%. Entre os eleitores com ensino médio completo, Lula aparece com 52,8% das intenções, contra 38,6% de Alckmin. Entre os eleitores que concluíram a oitava série, o presidente tem 63,9% e o tucano, 28,6%.A pesquisa Datafolha divulgada na terça-feira mostrava Lula com 58% dos votos totais e o tucano com 37% (22 pontos de diferença). Já na última pesquisa realizada pelo Ibope, no dia 20, Lula liderava a disputa com 62% dos votos válidos, contra 38% de Alckmin. Enquanto levantamento divulgado pelo Vox Populi, no último dia 17, mostrava vantagem de 20 pontos do petista sobre o tucano.A 87ª pesquisa CNT/Sensus ouviu duas mil pessoas em 195 municípios, no período de 23 a 25 de outubro. A pesquisa está registrada no TSE sob o número 23.029, de 18 de outubro.

Mais Sobre Política - Nacional

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

O registro de plantas e flores ornamentais será debatido no Senado

Pelo projeto, o produtor que desenvolver uma nova cor de orquídea pode ser liberado da inscrever o produto no RNCA Comissão de Agricultura e Reforma A

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p