Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

CGU realiza concurso de monografias sobre corrupção


Estão abertas as inscrições para o 2º Concurso de Monografias da Controladoria-Geral da União (CGU). Tal como no primeiro concurso, realizado em 2005, o objetivo é estimular a realização de pesquisas voltadas para a prevenção e o combate à corrupção no Brasil, como forma de incentivar a participação do cidadão no controle da Administração Pública, identificar iniciativas bem-sucedidas na área e colher proposições de políticas e ações que possam ser adotadas por governos e pela sociedade.

O concurso, organizado em parceria com a Escola de Administração Fazendária (Esaf), será dividido em duas categorias: universitários e profissionais. Serão premiados os dois melhores trabalhos em cada uma delas: na categoria universitários, R$ 7,5 mil para o 1º colocado e R$ 4 mil para o 2º colocado; na categoria profissionais, R$ 15 mil para o 1º colocado e R$ 8 mil para o 2º colocado.

Poderão concorrer trabalhos individuais ou em grupo de candidatos de qualquer nacionalidade, idade ou formação acadêmica. A monografia deverá ser inédita, ainda não publicada pela imprensa ou em livro. São considerados inéditos os textos inseridos em documentos de circulação restrita de universidades, congressos, encontros e centros de pesquisa, como notas e textos para discussão e similares. As monografias premiadas no concurso anterior não poderão concorrer novamente.

No regulamento do concurso, são sugeridos alguns tópicos a serem desenvolvidos. Quanto à prevenção da corrupção: controle interno; gerenciamento de riscos; ética e integridade pública; transparência pública e controle social; conflito de interesses entre o público e o privado. Já em relação ao combate à corrupção: mensuração e tipologias de corrupção; tecnologias de informação aplicadas ao combate à corrupção; modelos e técnicas de investigação, auditoria e fiscalização; responsabilização e combate à impunidade.

Inscrições

As inscrições devem ser encaminhadas à Esaf (ver endereço abaixo), via carta registrada, até o dia 8 de outubro de 2007, ou via encomenda expressa, do tipo sedex, até o dia 15 de outubro de 2007. Eventuais dúvidas sobre o processo de inscrição poderão ser dirimidas pelo endereço eletrônico concurso-cgu.df.esaf@fazenda.gov.br.

Julgamento

A Comissão Julgadora será composta por seis membros designados pela Esaf e o resultado do concurso, que será publicado no Diário Oficial da União, estará disponível nos sites da CGU (www.cgu.gov.br) e da Esaf (www.esaf.fazenda.gov.br) a partir do dia 3 de dezembro deste ano. A solenidade de premiação ocorrerá na comemoração do Dia Internacional contra a Corrupção, também em dezembro, em Brasília.

Endereço Esaf: Escola de Administração Fazendária - Esaf - 2º Concurso de Monografias da CGU - 2007 - Diretoria de Educação - Dired - Rodovia BR 251 - Km 4 - Bloco “Q” - 71686-900 - Brasília - DF

Fonte: Ascom

Mais Sobre Política - Nacional

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Justiça partidária condena PT em Curitiba e blinda PSDB em São Paulo

Implacável para condenar lideranças do PT na República de Curitiba, a Justiça brasileira não mostra o mesmo furor para investigar e julgar os tucanões

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

FGTS: Anúncio sobre saques fica para a próxima semana, diz Onyx

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, afirmou que o anúncio da liberação de saques das contas ativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviç