Porto Velho (RO) quinta-feira, 17 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

CCJ do Senado aprova pena maior para quem utilizar menores em ações criminosas


Agência O GloboBRASÍLIA - Um dia depois da aprovação do aumento da punição para o crime de lavagem de dinheiro, a comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado deu parecer favorável nesta quarta-feira a outra proposta do pacote de segurança: foi aprovado o projeto de lei da Câmara (PLC 9/07) que dobra a pena para integrantes de quadrilhas ou bandos armados que utilizarem menores de 18 anos em ações criminosas. O projeto vai agora para exame do Plenário.Atualmente, o Código Penal estabelece pena de reclusão de um a três anos para o crime de formação de quadrilha, independentemente da aplicação de outras penas pelos demais crimes cometidos. A legislação já prevê que a pena será dobrada se os integrantes da quadrilha portarem armas.O relator do projeto, senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), acolheu emenda do senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA) que dobra também a pena para o adulto - não integrante de quadrilha - que utilizar menores, armados ou não, em ações delituosas. O projeto agrava ainda a pena do adulto que admitir a participação de um menor em conduta delituosa, mesmo de natureza acessória.Já a proposta que permite permite unificação de polícia foi retirada da pauta da CCJ do Senado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). A proposta de emenda à Constituição que dá competência aos governos estaduais para legislar sobre segurança pública, inclusive a respeito da unificação das Polícias Civil e Militar. Jereissati argumentou que o item é muito polêmico. Ele alertou que não desistiu do projeto, defendendo bastante a unificação, e propôs a criação de uma comissão no âmbito da CCJ para estudar de forma aprofundada a proposta e melhorá-la.Terceiro projeto aprovado em uma semanaNa terça-feira, a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado aprovou um projeto de lei que endurece a punição para o crime de lavagem de dinheiro, aumentando o limite para 30 anos de prisão. Na Câmara, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) voltou a discutir o projeto que cria o regime disciplinar diferenciado (RDDMax) nas cadeias, mas a proposta acabou sendo retirada de pauta porque não existe consenso entre os deputados sobre a sua aprovação.Na semana passada, a CCJ do Senado aprovou outros dois projetos do pacote de segurança: o que prevê o interrogatório de presos por videoconferência e o que aumenta a pena para quem se envolve com o crime organizado.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que