Porto Velho (RO) quinta-feira, 15 de novembro de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

CCJ aprova fim da reeleição em 2010


Isabel Braga - (Agência O Globo)BRASÍLIA - A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou por voto simbólico no fim da manhã desta quarta-feira a proposta de emenda constitucional (PEC) que acaba com a reeleição para prefeitos, governadores e presidente da República. Se a medida for aprovada no plenário da Casa e na Câmara, valerá a partir das eleições de 2010. Nas eleições municipais de 2008, portanto, os atuais prefeitos ainda poderão tentar a reeleição.Apresentada em 2004, pelo senador Sibá Machado (PT-AC), a PEC previa também mandato de 5 anos. Mas o texto aprovado nesta quarta-feira na CCJ é o relatado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que mantém o mandato de 4 anos.Tasso disse esperar que a emenda seja aprovada o mais rapidamente possível no plenário do Senado e na Câmara; - Se possível, que seja votada no próximo esforço concentrado, em setembro, para que seja votada na Câmara antes das eleições - disse o senador, que acredita que ssim a votação não sofrerá influência dos candidatos já eleitos, que podem já estar pensando na reeleição.O senador tucano acrescentou que a emenda é parte de uma reforma política, e destacou o fato de ter sido aprovada por unanimidade.- Isso mostra a tendência da Casa.

Mais Sobre Política - Nacional

 JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

JUSTIÇA SUÍÇA APONTA R$ 43,2 MILHÕES EM FINANCIAMENTO ILEGAL DE SERRA

Dinheiro para financiar a campanha presidencial do PSDB

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

Jair Bolsonaro diz que programa Mais Médicos não será suspenso

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse ontem (14) que manterá o programa Mais Médicos e vai substituir os cerca de 8.500 profissionais cubanos p

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

JUÍZA SUBSTITUTA DE MORO NEGA PEDIDO DE LULA PARA SER INTERROGADO DE NOVO

A juíza federal substituta Gabriela Hardt negou, nesta terça-feira (13), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que ele