Porto Velho (RO) quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Campanha quer popularizar teste da orelhinha


Uma campanha iniciada pela Sociedade Brasileira de Otologia (SOB) pretende popularizar e demonstrar a importância do teste da orelhinha, uma avaliação do sistema auditivo dos recém-nascidos.

Atualmente, no Brasil, as falhas auditivas atingem de 3 a 5 bebês em cada mil nascimentos, mas cerca de 75% delas podem ser detectadas ainda no berçário, e quase 100% dos casos podem ser solucionados quando diagnosticados antes da criança completar um ano.

O teste da orelhinha é uma triagem auditiva neonatal que não demonstra o grau de perda auditiva, mas pode dizer se a função do ouvido está normal ou deficiente. O exame não dói, não tem contra-indicação e não causa incômodo por não usar métodos invasivos, como agulhas.

O médico otorrinolaringologista Paulo Porto, da Universidade Estadual de Campinas, alerta sobre a necessidade dos recém-nascidos passarem pela triagem. "Mesmo sem escutar, o bebê balbuciará normalmente, levando os pais a crer que ele ouve bem. O diagnóstico precoce possibilita resolver a deficiência no primeiro ano de vida", ressalta.

Fonte: ANDI (Folha de S. Paulo – SP, Flávia Pegorin)


 

Mais Sobre Política - Nacional

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Deputados federais apresentam no STF pedido de impeachment do ministro Weintraub

Rede Brasil Atual - Deputados da oposição anunciaram hoje (5) que vão apresentar denúncia no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Edu

Jair Bolsonaro envia projeto que regulamenta exploração de terras indígenas

Jair Bolsonaro envia projeto que regulamenta exploração de terras indígenas

O presidente Jair Bolsonaro apresentou nesta quarta-feira (5) um projeto de lei (PL) para regulamentar a exploração de atividades econômicas em terras

Carta aberta ao Congresso Nacional pelas aprovações da PEC nº 108 de 2019ª

Carta aberta ao Congresso Nacional pelas aprovações da PEC nº 108 de 2019ª

Nos últimos anos voltou à tona a discussão sobre o excesso de regulamentação profissional no Brasil, numa   verdadeira afronta ao disposto no art. 5º,