Porto Velho (RO) quarta-feira, 23 de outubro de 2019
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Câmara deve votar nesta semana sete projetos na área de segurança pública


Agência O Globo BRASÍLIA - A pauta da Câmara dos Deputados prevê para esta semana a votação de sete projetos de lei relacionados à segurança pública - cinco deles mudam dispositivos do Código de Processo Penal e dois tornam mais rígidas as penas para quem comete crime hediondo. Esses projetos foram incluídos na pauta, a pedido de parlamentares, depois do assalto, no Rio de Janeiro, em que uma criança foi arrastada por um trecho de sete quilômetros pelos assaltantes que levaram o carro de sua mãe. Entre os parlamentares que pediram a votação, está o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ).Nesta segunda-feira, a Câmara deverá votar as emendas ao projeto de lei que cria a Super Receita, para centralizar a arrecadação dos tributos e contribuições da União. O Senado aprovou 35 emendas modificando o texto da Câmara, mas o relator da matéria, deputado Pedro Novais (PMDB-MA), acolheu 18. Também nesta segunda, a Câmara deverá votar o projeto de lei que modifica as competências e a estrutura organizacional da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), que autoriza a concessão de bolsas de estudo e de pesquisa a participantes de programas de formação inicial e continuada de professores.Na terça-feira, os ministros da Fazenda, Guido Mantega, do Planejamento, Paulo Bernardo, e da Casa Civil, Dilma Rousseff, vão debater, no plenário da Câmara, a partir das 16h, com deputados da base aliada e da oposição as medidas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, incluiu na pauta de votação de quarta-feira três medidas provisórias (MPs) que abrem crédito extraordinário em favor de diversos ministérios. Embora essas MPs só passem a trancar a pauta em março, Chinaglia decidiu incluí-las para agilizar suas redações e impedir que à época da discussão das medidas do PAC, a pauta seja trancada.Deve também votado no início da próxima semana o projeto de lei que recompõe a distribuição do Fundo Partidário entre os grandes partidos. Na última quinta-feira, os líderes do PMDB, PT, PSDB e PFL apresentaram projeto contestando a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que mudou as regras de distribuição dos recursos. Junto com o projeto, as lideranças apresentaram requerimento para votação da matéria em regime de urgência.O projeto dos grandes partidos estabelece que 5% dos recursos, que são mais de R$ 126 milhões neste ano, serão distribuídos igualitariamente entre todos os partidos com registro no TSE. Os 95% restantes serão distribuídos proporcionalmente ao número de votos que cada legenda obteve na última eleição para deputado federal, em 1° de outubro.Na interpretação do TSE, 42% dos recursos do fundo seriam distribuídos entre todos os partidos e os outros 58% proporcionamente ao número de votos. Antes, os pequenos partidos ficavam com pouco menos de 2% dos recursos, enquanto as grandes legendas tinham mais de 98%.Os líderes partidários têm até terça-feira para indicar os presidentes e vice-presidentes das 20 comissões técnicas da Câmara, para que elas sejam instaladas até quinta. A distribuição das comissões foi feita na semana passada, cabendo aos partidos da base aliada 14 das 20 presidências. As outras seis comissões ficaram com o PSDB, PFL e PPS. Na próxima semana, o presidente da Câmara deverá escolher os relatores das sete MPs do Programa de Aceleração do Crescimento e criar quatro comissões especiais para analisar os projetos de lei que compõem o programa.

Mais Sobre Política - Nacional

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Para Marcos Rogério, Sínodo da Amazônia não pode ser uma reunião política e ideológica

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) pediu nesta segunda-feira (14/10) cautela aos participantes do Sínodo da Amazônia, realizado no Vaticano. Para o p

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

Governo Federal retoma projeto para erguer hidrelétricas no Norte

 Há pelo menos seis anos, setores do governo brasileiro estudam construir quatro grandes hidrelétricas, duas delas na Região Norte, uma delas em Rondô

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

Violência doméstica e familiar: agressor será obrigado a pagar todos os custos de serviços de saúde

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta segunda-feira o PL 2438/19 de autoria da deputada Mariana Carvalho (RO) e do deputado Rafael Motta que