Porto Velho (RO) quinta-feira, 16 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Política - Nacional

Briga entre Coca-Cola e Ambev reduz preços de refrigerantes


Cibele Gandolpho - Agência O GloboSÃO PAULO - Com a chegada do verão e das festas de fim de ano, em dezembro, o consumo de refrigerantes é 50% maior que a média de outros meses. Com a disputa de mercado, os refrigerantes de marca costumam realizar promoções ou reduzir seus preços, o que prejudica os produtos populares, as chamadas tubaínas.Se contar que o Brasil é o terceiro país em consumo per capita, com 65 litros ingeridos por pessoa por ano, ficando atrás apenas dos Estados Unidos (198 litros) e do México (147), essa guerra promete ir bem mais longe.O Grupo AmBev, que tem 17% de participação do mercado brasileiro, anunciou em novembro que pretende reduzir em até 20% os preços de refrigerantes como o Guaraná Antarctica e a Pepsi para tentar ganhar espaço no segmento de refrigerantes, liderado à distância pela Coca-Cola, que registrou 55,1% de participação de mercado no país.Os fabricantes menores reclamam que a medida representa apenas de uma jogada para quebrá-los.- Fim de ano não é época para fazer promoções, já que o consumo é muito grande. Isso prejudica as indústrias menores - diz Sid Gallo, diretor co-mercial da Dolly.A Arco Íris, fabricante de São José dos Campos, acredita que os grandes façam promoções cruzadas, ou seja, diminuem o preço das embalagens de dois litros e aumentam outros produtos de outras embalagens, como latinhas.- Como nós, menores, produzimos basicamente a versão de 2 litros, somos prejudicados com essas ações. Não existe outro interesse na manipulação de preços, senão o mercadológico - diz o diretor-geral da Arco Íris, Ademar Watanabe.O presidente da Associação dos Fabricantes de Refrigerantes Regionais (Afrebras), Fernando Bairros, apresentou uma denúncia à Secretaria de DireitoEconômico (SDE) contra a AmBev e a Coca-Cola, devido à redução de preços que as duas gigantes fazem nesta época do ano.- Isso fecha muitas indústrias, que não conseguem competir - queixa-se. Segundo ele, os supermercados querem pagar metade do preço pelas tubaínas, já que têm muita oferta de produtos de marcas, o que impede as demais de sobreviver.Em 2003, o Brasil chegou a ter 850 fabricantes regionais. Hoje, esse número não chega a 300, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes (Abir). A entidade é imparcial e diz que qualquer empresa tem o direito de fazer promoções quando quiser.A AmBev informou que a redução não será uma ação global nem duradoura. Deve atingir apenas algumas regiões e pode ou não incluir a Sudeste.Já a Coca-Cola informou que não define a sua atuação a partir de mudanças de estratégia de concorrentes, o que não deixa claro se vai reduzir preços no verão. No entanto, o Diário constatou entre os donos de padarias da Capital que a latinha da Coca-Cola deve ficar mais cara neste mês.Um comerciante disse que já foi avisado pela distribuidora que a lata vai ter um acréscimo de R$ 0,05 para a padaria. - Se isso realmente acontecer, teremos de repassar o custo para o consumidor - disse um dono de padaria que não se identificou.

Mais Sobre Política - Nacional

Grupo Abril pede recuperação judicial

Grupo Abril pede recuperação judicial

O grupo Abril entrou com um pedido recuperação judicial nesta quarta-feira (15); plano de recuperação judicial será mostrado aos credores em até 60 di

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Sonegação de R$ 26 bi do Itaú vai a julgamento. É a maior da história

Está revogada a decisão do Carf que havia livrado o banco de pagamento de multa de R$ 26 bilhões por sonegação de impostos; é a maior da história...

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários se manifestam em Brasília em defesa de bancos públicos

Bancários protestam contra as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da Uni

Trabalhadores de todas as idades já podem sacar cotas do Pis/Pasep

Trabalhadores de todas as idades já podem sacar cotas do Pis/Pasep

Trabalhadores de todas as idades que tiverem direito a cotas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servid